segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Carta aos dirigentes



A caravana da coragem do CRB encerrou hoje à tarde a sua missão inglória na Copa São Paulo de Juniores. Sem recursos, o clube pouco fez para dar condições de trabalho aos meninos da base. Foi um erro crasso da nova diretoria regatiana expor esses jovens à toda sorte de riscos numa viagem feita às pressas ao interior de São Paulo.
O pecado mortal cometido pelos cartolas foi liberar a viagem sem o acompanhamento de um médico. O esporte exige cuidados especiais para que vidas não sejam colocadas em risco. É bom deixar claro que essas faltas graves não se restringem ao CRB - infelizmente, quase todos os clubes do País expõem meninos a horários de jogos em que o sol está no auge de sua força e a gramados sem a mínima condição de eles atuarem. Como muitos nesse mundo da bola visam apenas ao lucro, à grana fácil de negociações para o exterior, tratam seres humanos como máquinas sem importância.
A Fifa tem a obrigação de fiscalizar, através de suas confederações, todas as competições ligadas ao futebol. O presidente do clube tem que ser o responsável direto pela vida dos jogadores no exercício de sua atividade. Se não houver um acompanhamento médico e um atleta sofrer um grave problema de saúde ou uma lesão irreversível por falta de assistência, o cartola deve ser punido e o clube alijado das competições.
O CRB está afundado em dívidas e precisa desesperadamente de recursos para saudá-las, mas não tinha o direto de expor seus jogadores a tantas dificuldades - os meninos viajaram 53 horas, de Maceió a São Paulo, na semana passada, e, sem muito tempo de descanso, já estavam em campo enfrentando o Londrina. Se esses motivos fossem expostos aos torcedores, garanto que ninguém iria se opor a não participação do clube na Copa São Paulo. Mas, infelizmente, nesse cruel mercado capitalista, os negócios foram mais importantes que as pessoas e os meninos do Galo precisaram crescer na marra, numa estrada cheia de percalços e incertezas. Hoje, o time perdeu por 4 x 1 para o Barueri, foi desclassificado da Copinha e confesso que gostei do resultado. A continuidade dessa campanha apenas serviria para intensificar o sofrimento desses garotos e alimentar o ego dos dirigentes.

Nenhum comentário: