sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Palavras Mofadas



As palavras são traiçoeiras
Ao mesmo tempo em que elas simbolizam o meu espanto
Podem também sinalizar meu fracasso
Nos atos reflexos, deixo rastros da minha displicência,
Da minha implicância
As palavras me avisam por códigos estranhos
Que perdi o atalho do caminho
Desviei o seu sentido para sobreviver
Nesta realidade fria e quase morta
Mas, apesar dos avisos, continuo reverenciando o seu poder
Mesmo destroçado pelas idéias, sinto a irresistível atração
pelo seu significado
Na junção das letras, reconheço a verdade do homem,
Mesmo que todos os erros escondam a sua dor.

5 comentários:

jane mourao disse...

Muito Bom. Excelente

Marcos "Tchôla" Rodrigues disse...

Victor ,
muito bom esse texto.
Somos reféns das palavras.As escritas nos comprimem contra a parede. Já as ditas esmagam nossos sentimentos - ora para o bem, ora para o mal- mas o fato é que "palavras são brinquedos e brinquedos quebram logo" como diziam os Titãs.

Lúcia disse...

Palavras.... Palavras... Palavras. Tão poderosas que podem matar, morrer ou viver por elas. A vocês jornalistas, declaro meu respeito, por ter que manuseá-las. Que o façam de forma correta, verdadeira, dentro da ética e transparência, com compromisso com a informação.

Anônimo disse...

Nossa, muito bom, fiquei boquiaberta com a clareza.
Parabéns

Cristina Bastos disse...

Maravilhoso, maravilhoso,
amei.
Que clareza na escrita.
Parabéns