terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Sem perder a majestade


Marta continua no topo do mundo. Ontem, a Fifa apenas confirmou o que todos já sabiam: no momento, não há concorrentes para a alagoana no futebol feminino. A camisa 10 flutua sobre as adversárias mesmo quando não conquista títulos importantes. Sua técnica refinada, velocidade e grande carisma a transformaram numa referência do esporte.
Com três prêmios de melhor do mundo em sua rica galeria, a alagoana deve traçar agora os seus objetivos na carreira e tentar cumpri-los de forma natural. O acerto com o Los Angeles Sol a coloca num patamar elevado no mercado do futebol. Certa vez, o beatle Paul McCartney explicou que a conquista da América foi fundamental para transformar a sua banda na mais importante de todos os tempos. “Seria impossível conseguir o sucesso que desejávamos longe do centro do show business”, disse. Sim, os Estados Unidos estão hoje para Marta como estavam para os Beatles na década de 60.
A alagoana precisava desse destaque por lá para projetar ainda mais o futebol feminino, que, apesar do sucesso de algumas jogadoras, ainda dá seus primeiros passos. Na América, a jogadora vai ser a atração de uma liga de futebol que deverá ser a melhor do Planeta e poderá estender o seu reinado por muitas temporadas.

Um comentário:

Bruno Sotto disse...

Nossa Rainha, nossa rainha mesmo!!!
Vamos Brasil, vamos empresários, nossos atletas estão fazendo a parte deles.
Tá na hora de reconhecer e dar o devido valor a estes heróis: vi o caso da Jade e fiquei até revoltada com a falta de patrocínio.
Depois, o Brasil ainda cobra o melhor desses heróis incansáveis.