quarta-feira, 8 de julho de 2009

Estudiantes e Cruzeiro decidem a Libertadores

A decisão da Libertadores é a grande atração esportiva do mês. Nesta quarta-feira, Cruzeiro e Estudiantes iniciam, às 21h50, na Argentina, o aguardado duelo entre duas das melhores escolas do futebol mundial. No dia 15, a taça vai ser entregue no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.
Cinco títulos das Américas estarão em campo nesta quarta. A Raposa mandou no continente em 1976 e 1997, e o time de La Plata levantou o caneco em 1968, 69 e 70. Este ano, o Cruzeiro fez uma campanha melhor, com nove vitórias, um empate e uma derrota. Os argentinos venceram oito partidas, empataram duas e perderam duas.
Coincidentemente, a única derrota do Cruzeiro foi registrada no confronto com o Estudiantes, dia 4 de abril, na Argentina, quando foi derrotado por 4 x 0. Mas, em compensação, jogando em casa, o time celeste bateu o adversário por 3 x 0, dia 19 de fevereiro. A outra derrota da equipe de La Plata aconteceu ainda na primeira fase, em Quito, contra o Deportivo, por 1 x 0.

A Raposa - O técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, conta com dois importantes trunfos nesta decisão: a versatilidade do meio-campista Ramires (foto) e o poder de fogo do atacante Kleber. Eles dão equilíbrio ao time celeste e são fundamentais quando a Raposa está com ou sem a bola.
Os coadjuvantes da equipe são os meio-campistas Wagner, o articulador, e Marquinho Paraná, a formiguinha, e o atacante Wellington Paulista, que apesar de ser contestado pela torcida, é o artilheiro da equipe na Libertadores, com cinco gols.

Time –
O volante Henrique ainda se recupera de uma lesão muscular e, se não puder atuar, vai ser substituído por Fabinho, que fez até um gol no confronto com o Grêmio nas semifinais. Na defesa, Jonanthan, Léo Silva, Thiago Heleno ou Anderson e Gerson Magrão devem ser confirmados, com o goleiro Fábio vestindo a tradicional camisa número 1.

Alagoano – Como opção no banco de reservas, o atacante Zé Carlos pode entrar na segunda etapa para aumentar a força ofensiva do Cruzeiro.

Números
– Cruzeiro e Estudiantes já se enfrentam quatro vezes, com duas vitórias para cada lado. Nesses jogos, o time mineiro marcou seis gols e sofreu cinco.

Gripe suína - O Cruzeiro quer ficar pouco tempo na Argentina por causa da gripe suína. A delegação está levando máscaras na bagagem e a maior preocupação dos atletas é com seus familiares. "Todos temos esposas, namoradas e filhos e a gripe suína nos preocupa, principalmente por causa da transmissão rápida", comentou o atacante Kléber.



Verón deve jogar nesta quarta

Grande destaque do Estudiantes, o meio-campista Verón (foto) sofreu um estiramento de grau dois no primeiro jogo da semifinal, contra o Nacional, e ainda é dúvida para a partida desta quarta. Como se trata de uma final e o jogador foi relacionado pelo técnico Alejandro Sabella, a tendência é que ele seja confirmado no time. Só não se pode afirmar que suas condições físicas são ideais para a partida. O veloz lateral-direito Cristian Cellay está com dores no joelho, mas também deve jogar no sacrifício para não desfalcar a equipe.

Muro – O Estudiantes montou um sólido sistema de marcação e seu goleiro, Andújar, passou 800 minutos sem sofrer um gol na Libertadores, um recorde. Por isso, mesmo precisando sair para o ataque, o time deve tentar nesta quarta, inicialmente, anular as peças ofensivas do Cruzeiro.
No ataque, Boselli e Fernández formam uma dupla perigosa. O primeiro é a referência ofensiva do time, tem habilidade, e não costuma desperdiçar oportunidades claras. Os torcedores do Boca Juniors ainda lamentam até hoje sua saída precipitada do clube.

Cruzeiro –
Fábio; Jonathan, Léo Fortunato, Thiago Heleno (Anderson) e Gerson Magrão; Fabinho (Henrique), Ramires, Marquinhos Paraná e Wagner; Kleber e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista.

Estudiantes - Andújar, Christian Cellay (J.M. Díaz), Schiavi, Desábato e Ré; Braña, Pérez, Verón e Benítez; Fernández e Boselli. Técnico: Alejandro Sabella.

Nenhum comentário: