domingo, 6 de setembro de 2009

Seleção brasileira cala a Argentina

A seleção brasileira atropelou a Argentina em Rosário por ter consistência tática. Os nossos jogadores sabiam o que fazer em campo, puxavam contra-ataques com o organização e se colocavam bem na área tanto para defender quanto para executar as jogadas ensaiadas. O adversário tinha apenas um homem de marcação no meio-campo, Mascherano, e, desordenado, não conseguia na maioria das vezes se livrar da marcação brasileira. No duelo entre técnicos, Dunga detonou Maradona, que vai precisar mudar seus conceitos para fazer sucesso em sua nova carreira. Os times estão em lados opostos nas Eliminatórias. Com a vitória por 3 x 1, o Brasil já está garantido no Mundial e a Argentina corre o risco de ir para a repescagem.

- O jogador mais agudo da seleção é Luís Fabiano. Rápido e habilidoso, ele é a flecha da seleção. Ontem, marcou mais dois gols e é o artilheiro das Eliminatórias.

-O zagueiro Luisão jogou muito bem em Rosário e foi fundamental para a seleção ao abrir o placar no clássico. No lance do primeiro gol, também vale destacar que o meio-campista Elano deixou a bola na cabeça do zagueiro. Combinação perfeita.

- O arco, sem dúvida, é o meia Kaká. A jogada do terceiro gol da seleção começou com sua genialidade. No meio dos argentinos, ele deixou Luis Fabiano na cara de Andujar.

- A seleção brasileira não vencia a Argentina no campo inimigo há 33 anos. Mais uma escrita pulverizada por Dunga.

- Outra escrita detonada pelo time de Dunga foi a classificação para a Copa do Mundo com três rodadas de antecedência. Esse feito ainda não tinha sido alcançado pela seleção.

- Quarta-feira, o Brasil recebe o Chile, às 22h, em Salvador. Para desespero dos baianos, Luís Fabiano e Kaká estão suspensos e não jogam no Estádio do Pituaçu.

- Próximo adversário da seleção, o Chile apenas empatou ontem com a Venezuela, em casa, por 2 x 2, e não assusta tanto os brasileiros.

- A Espanha está praticamente garantida no Mundial. Ontem, despachou a Bélgica com uma goleada por 5 x 0.

Nenhum comentário: