terça-feira, 6 de outubro de 2009

A força vem do Palestra

O Palmeiras ficou mais perto do título após a rodada deste fim de semana. A vantagem de cinco pontos em relação ao São Paulo não é o ponto mais importante nessa análise: o foco é a qualidade da equipe alviverde. Aos poucos, o técnico Muricy Ramalho foi montando o time de trás para a frente. Com um sistema defensivo sólido, o Palmeiras costuma esperar os adversários mais fortes em seu campo e, sem nervosismo, segura o jogo para cansar os rivais.
Bem postado, o Verdão não se esforça muito e costuma dar o bote nos contra-ataques do segundo tempo. Foi assim no jogo contra o Cruzeiro, no Mineirão; foi assim domingo, diante do Santos, na Vila Belmiro. Em duas partidas disputadas fora de casa, a equipe se impôs e também provou que tem jogadores decisivos. Os mais agudos são, sem dúvida, Diego Souza e o alagoano Cleiton Xavier. No ataque, Vagner Love se movimenta muito e dá opções aos meio-campistas, que avançam as suas peças no tempo certo e costumam dar um xeque-mate no adversário com a habilidade dos grandes mestres. Por isso, a vitória por 3 x 1 contra o Peixe deixou o Verdão a alguns passos da taça.

São Paulo - Principal adversário do Palmeiras neste Brasileiro, o São Paulo (48 pontos) não tem tanta consistência tática, mas usa como poucos a bola parada e tem um preparo físico invejável. Na última quarta-feira, contra o Náutico, sobrou em campo mesmo com dois jogadores a menos.

Atlético-MG - O Atlético-MG dificilmente vai lutar pelo título, mas está no caminho de ouro para chegar à Libertadores. Comandado em campo por Diego Tardelli, o Galo (47 pontos) reencontrou o equilíbrio do início da competição e deve lutar com Inter e Goiás por duas vagas na competição internacional.

Nenhum comentário: