terça-feira, 20 de outubro de 2009

Um líder sem confiança

O Palmeiras está abalado. Nos últimos jogos, o líder do Campeonato Brasileiro sofreu duas derrotas – contra Náutico e Flamengo – e tirou a confiança da sua torcida. A consistência tática deixou de existir, e o Verdão passou a ser um time afobado, que perde muitos gols e dá espaço aos adversários em seu campo defensivo. O técnico Muricy Ramalho vai precisar reunir a tropa e fazer trabalhos táticos e psicológicos. Num campeonato tão parelho como esse, é natural que os postulantes ao título tropecem, mas, faltando oito rodadas, os erros ganham dimensões bem maiores.
Hoje, o maior problema do Palmeiras voltou a ser ofensivo. Vagner Love caiu de produção, e o treinador ainda não encontrou a dupla de ataque ideal. Quando Cleiton Xavier e Diego Souza não decidem, o Verdão se torna um time previsível, que passa a maior parte do tempo levantando bolas para a área adversária.
Não é impossível que um dos times que vêm de trás consiga uma arrancada final e lute pelo título. Nesse caso, os mais indicados ao posto são Cruzeiro e Flamengo, que jogam atualmente o melhor futebol da Série A e têm as melhores campanhas do Returno, com 23 e 21 pontos conquistados, respectivamente. Mas é preciso testar, também, o fôlego dessas equipes. Será que elas vão suportar o ritmo até o fim? Quem já está no topo pode balançar nas cordas, mas, se conseguir uma recuperação rápida, volta para a ponta.
Hoje, com um líder enfraquecido, o Brasileirão está aberto. Palmeiras, Atlético-MG, São Paulo, Inter e Flamengo têm chances de ficar com a taça. O Cruzeiro está um pouco mais distante, mas pode entrar nessa briga se engrenar uma série de três vitórias consecutivas.

São Paulo em queda - O São Paulo também apresenta sinais de fraqueza. Sábado, jogando em casa, sofreu um gol do Atlético-MG e, depois, não conseguiu furar o bloqueio imposto pelo técnico Celso Roth. Com a vitória no Morumbi, o Galo se redimiu das derrotas para Botafogo e Cruzeiro e terminou a rodada em segundo lugar. Destaque para a estrela Diego Tardelli, autor do gol, e a participação do meia Ricardinho.

Pet, o interminável - O sérvio Petkovic é um caso raro de recuperação no futebol. Nos dois últimos anos, Pet foi a sombra do craque que assombrava as defesas adversárias com arrancadas fulminantes e chutes venenosos. No Flu, no Santos e no Atlético, o sérvio já parecia estar em fim de carreira, convivia com intermináveis contusões e andava em campo. No Flamengo, aos 37 anos, ele parece ter tomado o elixir da juventude e voltou a ser decisivo. Domingo, marcou dois golaços contra o Palmeiras e, hoje, é o jogador mais festejado da Gávea.

Nenhum comentário: