terça-feira, 24 de novembro de 2009

Brasileirão pega fogo

A 36ª rodada do Brasileirão teve três grandes vencedores: Botafogo, Inter e Fluminense. Sem o direito de errar, os dois cariocas enfrentaram jogos complicados, conquistaram três pontos e continuam na briga para não cair. No topo da tabela, o cenário continuou inalterado. O São Paulo perdeu para o Alvinegro por 3 x 2, no Engenhão, mas viu o Flamengo apenas empatar por 0 x 0, com o Goiás, no Maracanã. A disputa continua aberta e ainda pode contar com duas surpresas: o Inter, que venceu o Atlético-MG por 1 x 0, no Mineirão, e o Palmeiras, que, assim como o Colorado, soma 59 pontos e está a três pontos do líder. Faltando duas rodadas para o fim do campeonato, ninguém pode arriscar um prognóstico, até porque a “mala branca” está dando um novo ânimo às equipes que pareciam desinteressadas.
Quem ateou fogo no campeonato foi o Fluminense, que não perde há 13 jogos, contando com o Brasileirão e a Sul-Americana, e vem de impressionantes oito vitórias consecutivas. Contra o Sport, na Ilha, o Tricolor controlou o jogo e, quando atacou com vontade, domou o Leão com um incontestável placar de 3 x 0. O Santos se despediu da temporada com uma goleada por 4 x 0 sobre o Coritiba, na Vila. O Peixe se livrou do risco de queda e colocou o Coxa num caldeirão fervendo. O time paranaense tem jogos difíceis pela frente e está a apenas dois pontos do Flu.
Para fechar o balanço, não há como não eleger o atacante Jobson, do Botafogo, o personagem da rodada. O garoto entortou os zagueiros do São Paulo, fez dois gols, perdeu um na cara de Rogério Ceni e ainda foi expulso por tirar a camisa na comemoração. Com velocidade, habilidade e disposição, ele lavou a alma de valorosos alvinegros.

Excesso de confiança - Por duas vezes, o Flamengo teve a chance de decolar no Brasileirão. A primeira foi contra o Barueri, mas o time entrou em campo sonolento e foi derrotado por 2 x 0, no interior de São Paulo. A lição não foi aprendida e, domingo, mais uma vez, o Rubro-Negro patinou numa partida considerada fácil. O Goiás tem a pior campanhas do Returno e parecia ser uma presa fácil no Maracanã lotado. Parecia. Em campo, o resultado foi um empate com gosto amargo para o clube da Gávea.

Sem previsões - Diante de tantas surpresas no Brasileirão, as projeções matemáticas foram para o espaço há muito tempo. Faltando duas rodadas para o término da competição, o que vai valer é a valentia dos jogadores. A disposição vai ajudar a definir o campeonato tanto na parte de cima quanto na de baixo da tabela. Quem também contar com um atleta diferenciado terá mais facilidades de alcançar os seus objetivos.

Lamentações - Dois clubes despencaram nessa reta final do Brasileirão. Palmeiras e Atlético-MG estiveram na ponta da competição por muitas rodadas, mas, na hora da definição, perderam a força e decepcionaram as suas fanáticas torcidas. O Verdão ainda tem chances de ser campeão, mas vai precisar mudar a postura. O Galo, em quinto lugar, luta ainda por uma vaga na Libertadores. Domingo, os dois times se encontram no Palestra, naquele que eu chamo de Clássico das Lamentações.

37ª rodada

28/11 (Sábado)


19h30 Grêmio x Barueri
19h30 Avaí x Santos

29/11 (Domingo)

17h Corinthians x Flamengo
17h Palmeiras x Atlético-MG
17h Santo André x Náutico
17h Atlético-PR x Botafogo
17h Fluminense x Vitória
17h Goiás x São Paulo
17h Sport x Internacional
17h Cruzeiro x Coritiba

38ª rodada

6/12 (Domingo)

17h São Paulo x Sport
17h Santos x Cruzeiro
17h Barueri x Atlético-PR
17h Coritiba x Fluminense
17h Internacional x Santo André
17h Flamengo x Grêmio
17h Vitória x Goiás
17h Náutico x Avaí
17h Atlético-MG x Corinthians
17h Botafogo x Palmeiras

Artilheiros

Adriano (Flamengo) - 19 gols

Diego Tardelli (A.Mineiro) - 18 gols

Val Baiano (Barueri) - 16 gols

Alecsandro (Internacional) - 15 gols

Marcelinho Paraíba (Coritiba) - 14 gols
Jonas (Grêmio)
Roger (Vitória)

Kléber Pereira (Santos) - 13 gols

Nenhum comentário: