domingo, 22 de novembro de 2009

O novo cenário da Copa

O objetivo da Fifa ao aumentar para 32 as vagas na Copa do Mundo era preservar as principais marcas envolvidas na competição. Na África, esse objetivo vai ser alcançado. Os campeões do mundo e as seleções que sempre chegam bem cotadas vão marcar presença.
O primeiro time é formado por Brasil, Itália, Alemanha, Argentina, França, Inglaterra, Espanha e Holanda. Apesar de alguns passarem por altos e baixos, dificilmente a taça vai ficar com uma seleção fora desse grupo. Em segundo plano, aparecem Portugal, Costa do Marfim e até os Estados Unidos, que chegaram ao vice-campeonato na Copa das Confederações e merecem respeito. Mesmo já tendo conquistado um bicampeonato mundial, o Uruguai não tem mais tanta força no futebol e já se dará por satisfeito se chegar às quartas de final.
Dentro desse cenário, também surgem os candidatos a astro. Passando pela lista de nomes, posso citar Kaká, Luís Fabiano, Messi, Lampard, Balack, Cristiano Ronaldo e Xavi. Outros podem aparecer durante a competição, roubar a cena e ajudar sua seleção a chegar ao topo. Mas, como nos tradicionais roteiros de Hollywood, o filme da Copa não costuma guardar surpresas.

Nenhum comentário: