domingo, 20 de dezembro de 2009

Com o título mundial, Barça tem ano perfeito

O Barcelona conquistou o título mundial ontem à tarde. Com impressionante calma, frieza e poder de definição, o campeão europeu bateu, de virada, o Estudiantes, vencedor da Libertadores, por 2 x 1. No tempo normal, a partida terminou empatada por 1 x 1. O time argentino abriu o placar, com Boselli, mas se encolheu demais. Depois de ser pressionado durante todo o segundo tempo, sofreu um gol de Pedro aos 43 minutos. Na prorrogação, Messi, que deve ser eleito amanhã o melhor jogador do mundo, fez o gol do título aos 5 minutos da etapa final.

Máquina - Este ano, o Barça conquistou a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol, a Copa do Rei, as Supercopas da Europa e da Espanha e, agora, o Mundial de Clubes. Esse é, sem dúvida, um dos times mais vencedores da história.

Brasileiro - Curinga na seleção brasileira, o lateral-direito Daniel Alves é uma das válvulas de escape do Barça. Boa parte das jogadas ofensivas começam nos seus pés.

Poder de fogo
- Com Ibrahimovic, Thierry Henry e Messi formando o triângulo ofensivo, o Barça não costuma esperar pelos adversários. É pressão do primeiro ao último minuto. Até pela impressionante vocação ofensiva a equipe não tem tantos cuidados defensivos. A zaga, aliás, com Piqué e Puyol, é o único ponto fraco da equipe.

Formato 1 - Com muitas equipes inexpressivas, o Mundial não está despertando o interesse desejado pela Fifa. As emoções ficam reservadas mesmo para a final, que, invariavelmente, conta com a participação do vencedor da Libertadores e da Liga dos Campeões da Europa.

Formato 2
- Se a competição envolvesse os dois primeiros colocados da Ligas dos Campeões e da Europa, e das copas Libertadores e Sul-Americana, a disputa seria muito mais qualificada. Os pequenos fariam seletivas e os dois melhores se juntariam aos grandes.

Estudiantes
- Albil, Clemente Rodríguez, Desábato, Cellay e Re (Rojo); Verón, Braña e Benítez (Sanchez); Díaz, Enzo Pérez (Nuñez) e Boselli.Técnico: Alejandro Sabella.

Barcelona- Víctor Valdés, Daniel Alves, Piqué, Puyol e Abidal; Sergio Busquets (Yaya Touré), Xavi e Keita (Pedro); Messi, Ibrahimovic e Henry (Jeffren). Técnico: Josep Guardiola.

Nenhum comentário: