quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Lá vem os quenianos

Mais uma São Silvestre vai ser disputada com amplo favoritismo dos quenianos. Eles estão sempre no pelotão de frente das corridas de longa distância porque são atletas dispostos a pagar o alto preço das maratonas. Acostumados com toda as formas de sofrimento, os africanos suportam quase seis horas diárias de treinamentos extremamente desgastantes. A dor nesse tipo de trabalho é quase insuportável, o corpo sofre e apenas os fortes sobrevivem. As técnicas de maratona desenvolvidas no Quênia também merecem destaque, já que há no país um legado deixado por grandes atletas que se destacaram num passado até recente. No Brasil, o mais conhecido deles é Paul Tergat maior vencedor da São Silvestre masculina, com cinco conquistas.

Horários - A corrida de hoje começa às 16h22 (de Brasília), para as mulheres, e às 16h40, para os homens. Os cadeirantes iniciam a disputa às 16h.

Comprando briga - Frank Caldeira quer que a Confederação Brasileira de Atletismo restrinja o número de africanos nas corridas de rua do País. Ele disse que muitos deles passam temporadas no Brasil para conquistar a maioria dos melhores prêmios das provas nacionais.
“Virou praticamente turismo, mas deveria ser negócio: eles vêm, correm e voltam. Não pode ser turismo. Eles já vivem no Brasil”, reclamou Caldeira.

Marily 1 - Nos últimos anos, os alagoanos têm um motivo especial para acompanhar a São Silvestre. Uma das melhores atletas do País na atualidade, Marily dos Santos está entre as favoritas para conquistar a prova. Em 2008, a alagoana ficou com a terceira colocação na corrida.

Marily 2 - Única brasileira a disputar a maratona nas Olimpíadas de Pequim, no ano passado, Marily ainda tenta se adaptar melhor à meia-maratona, já que suas melhores performances são em corridas mais longas. Atualmente, a alagoana treina na Bahia com seu técnico e marido Gilmário Mendes.

Altitude - Coordenador de Atletismo da Federação Alagoana da modalidade, Mahebal Vasconcelos explica que o trabalho feito pelos atletas de elite da São Silvestre é cheio de detalhes. Muitos deles, inclusive, treinam na altitude para ganhar resistência e melhorar o fôlego. O lugar preferido dos brasileiros é Campos do Jordão, interior de São Paulo.

Brasil 1 - A última vez que um brasileiro venceu a São Silvestre foi em 2006. Atleta do Cruzeiro e um dos melhores do País nesta década, Frank Caldeira acabou com o favoritismo queniano e subiu no alto do pódio. Um ano antes, Marílson Gomes do Santos ficou com o título da mais tradicional prova de rua do País.

Brasil 2 - Também em 2006, Lucélia Peres ficou com o titulo na São Silvestre feminina. Além de Lucélia, o Brasil venceu a corrida nesta década com Marizeth Rezende, em 2002, e Maria Zeferina Baldaia, em 2001.

Recordista 1 - A recordista de vitórias na São Silvestre continua sendo a portuguesa Rosa Mota, que ficou com o primeiro lugar da corrida entre 1981 e 1986. O hexa da corredora é uma marca que deve demorar muito para ser batida por homens ou mulheres.

Recordista 2 - O melhor tempo da história da São Silvestre foi registrado em 1995 pelo queniano Paul Tergat. Ele completou os 15 km da prova em 43 minutos e 12 segundos. Entre as mulheres, o recorde é da também queniana Helen Kimayio, que venceu a corrida de 1993 com o tempo de 53 minutos e 26 segundos.

História - A primeira São Silvestre foi realizada em 1925 e não contava com a presença das mulheres. O vencedor da corrida foi Alfredo Gomes. A participação feminina na prova começou apenas em 1975, com vitória da alemã Christa Valensieck.

Ano passado - A África dominou a São Silvestre de 2008. Entre os homens, o vencedor foi o queniano James Kipsang, e na prova feminina, a etíope Yemer Ayalew ficou com o título.

Opinião - Segundo a brasileira Marizeth Resende, atualmente, apenas Marilson Gomes pode competir nas maratonas com os atletas estrangeiros. “Isso porque ele possui uma boa estrutura por trás, através de sua equipe (BM&F). O resto esbarra na condição financeira", declarou a atleta.

Favoritos - Somente na prova masculina, cinco quenianos vão lutar pela vitória neste ano na São Silvestre. Os favoritos são James Kipsang e Robert Cheruiyot (foto). Entre as mulheres, despontam como favoritas Margaret Okayo, do Quênia, e Olivera Jevtic, da Sérvia.

Um comentário:

Turismo disse...

Parabéns pela dedicação a este desporto maravilhoso e bem-vindo à MAIS BELA CORRIDA DO MUNDO!

O Douro Vinhateiro fica situado no Norte de Portugal, é Património Mundial da Humanidade e foi considerado este ano como o 7º Melhor Destino do Mundo pela National Geographic. Terra onde nasce o Vinho do Porto convida o povo irmão brasileiro para vir até nós. Para conhecer mais desta magnífica região, veja:
http://www.youtube.com/watch?v=7mAmiFmjlWQ&feature=related


A Organização visando apresentar a Melhor Meia Maratona de Portugal e consciente das melhorias a introduzir, apresentará na 5ª MEIA MARATONA DO DOURO VINHATEIRO, em Maio de 2010, muitas novidades, a saber:
- Transporte, até ao local de partida, em comboio, numa das mais belas viagens do mundo;
- Transmissão em Directo da RTP;
- Festa da Vinha e do Vinho durante o fim-de-semana do evento;
- Programas especiais para grupos;
- Equipas de Relações Públicas para recepção e informação a todos os participantes;
- Continuará a haver abastecimentos com Vinho do Porto, mas agora com muita animação.

Vai ser uma enorme festa do Douro, Património Mundial da Humanidade e considerado o 7º Melhor destino do Mundo pela National Geographic.

Gostaríamos imenso de contar com a sua presença nesta grande festa do Douro, do desporto e do mundo. ESPERAMOS POR SI!

A Correr ou a Caminhar, Eu Vou Lá Estar!

www.meiamaratonadouro.com

Nota:
Devido à elevada procura e ao número de hotéis na Região do Douro, solicitamos que reserve desde já a sua estadia no Douro.


Saudações Desportivas,
Paulo Costa
Organização