segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Os treinadores de elite

O cenário da elite do futebol nacional está praticamente fechado em relação aos treinadores. O investimento mais pesado foi, sem dúvida, do Atlético-MG, que acertou com Vanderlei Luxemburgo por cerca de R$ 500 mil mensais. Apesar de não terem atingido os objetivos traçados pelas diretorias, Muricy Ramalho e Ricardo Gomes devem continuar, respectivamente, em Palmeiras e São Paulo.
A dupla Fla-Flu resolveu não mexer em times que estão ganhando. O campeão brasileiro negociou muito com Andrade e acabou fechando um contrato no valor de R$ 150 mil mensais. No Tricolor, Cuca fez o milagre da manutenção do clube na elite do futebol brasileiro e, como prêmio, acertou a renovação por mais um ano. Especula-se nas Laranjeiras que seu salário vai ser de R$ 280 mil. O Botafogo também está satisfeito com o trabalho de Estevam Soares e o manteve no cargo.
Entre os grandes do Rio, o Vasco fez a principal mudança. Depois de recusar a proposta de Dorival Júnior, que se valorizou muito no mercado após o título da Série B, o clube acabou contratando Vagner Mancini, que terminou a temporada em baixa no Vitória.
A dupla Gre-Nal resolveu fugir da mesmice do mercado. O Tricolor Gaúcho investiu no técnico Silas, grande revelação do Avaí no Brasileirão, e o Inter foi buscar o uruguaio Jorge Fossati, que apesar de ter conquistado a Sul-Americana e a Recopa, veio para o Brasil para ganhar um salário baixo para os padrões dos grandes clubes: R$120 mil.
Fechando a lista das equipes de elite, o Santos colocou a mão no bolso para fechar com Dorival Júnior, e o Cruzeiro continua apostando no trabalho de Adílson Batista. Outra novidade foi a contratação de Renato Gaúcho pelo Bahia. Depois de chegar à decisão da Libertadores com o Fluminense, o treinador ficou desvalorizado após campanhas ruins no próprio Tricolor e no Vasco, e vai precisar recomeçar o trabalho na Série B do Brasileiro.

Dupla dinâmica

A dupla Romário e Bebeto vai se reencontrar no América. A convite do Baixinho, o ex-camisa 7 da seleção brasileira aceitou o desafio de comandar a equipe carioca no Estadual. Bebeto já vinha se preparando para ser treinador e terá uma boa chance de mostrar serviço. Pelo seu estilo como atleta, ele deve ser mais facilitador do que disciplinador.

Nenhum comentário: