terça-feira, 23 de março de 2010

Nas Copas, Maradona foi mais decisivo que Pelé

As polêmicas começam a ganhar força nesse ano de Copa do Mundo. A última fogueira foi acesa neste mês pelo jornal inglês The Times. De acordo com estudo feito pelo periódico, Maradona foi o melhor jogador da história das Copas. Pelé ficou em segundo lugar e o alemão Franz Beckenbauer ocupou o terceiro posto.
Eles justificam o ranking dando ênfase ao jogo entre Argentina e Inglaterra, em 1986, quando Diego marcou dois gols, um antológico e outro de mão, e eliminou o time da rainha nas quartas-de-final. Encarnando Policarpo Quaresma, parte da imprensa brasileira já iniciou a batalha a favor do Rei do Futebol, que brilhou em duas Copas, assim como Maradona.
Pelé foi decisivo nos Mundiais de 1958 e de 1970, fazendo gols, distribuindo assistências improváveis e abrindo espaço nos ferrolhos mais enferrujados, como na vitória da seleção em 58 contra País de Gales, por 1 x 0. Nessa Copa, vale também destacar a participação fundamental de Garrincha, Nilton Santos e Didi.
O Brasil foi campeão em 1962, mas o Rei disputou menos de duas partidas, já que sofreu uma séria lesão muscular contra a Tchecoslováquia. Em 1966, caçado em campo pelos portugueses, fracassou com o time e caiu na primeira fase. Em 70, Pelé fez jogadas mágicas, gols definitivos, mas também foi assessorado por jogadores de talento incomum, como Tostão, Gérson e Rivellino.
Maradona decepcionou em duas Copas. Em 1982, já como uma das maiores promessas do futebol argentino, perdeu o jogo e a cabeça contra o Brasil, por 3 x 1, nas oitavas-de-final, e foi expulso de campo aos 40 minutos do segundo tempo depois de agredir Batista. Em 1994 jogou dopado, foi punido pela Fifa e desestabilizou uma excelente geração de seu país, que contava com talentos do nível de Batistuta e Ortega.
O brilho intenso do craque ofuscou os adversários em 86, quando foi o grande astro de uma equipe mediana. Don Diego fez realmente a diferença e levou a seleção argentina ao título da Copa. Em 1990, teve participação parecida no Mundial, mas, quase sozinho, não conseguiu segurar a força da Alemanha e chorou ao receber a faixa de vice-campeão.
Nos Mundiais, bairrismos à parte, o peso dos dois jogadores foi bem parecido. Por ter atuado ao lado de jogadores mais talentosos, Pelé talvez tenha sido menos decisivo do que Maradona, o que justifica a matéria. Na avaliação geral dos históricos, sem medo de errar, afirmo que o Rei tem Diego apenas com mais um de seus súditos.

Garrincha - O grande injustiçado dessa lista foi Garrincha, fundamental na conquista de duas Copas. Em 1958, ele humilhou os "Joões na Suécia" e despachou adversários complicados, como a União Soviética. Em 62, sem Pelé, levou o Brasil nas costas e conquistou o Mundial fazendo jogadas de exceção e gols de todas as formas. No mínimo seria o terceiro do ranking.

Os melhores de todas as Copas (Lista do jornal The Times)

1. Maradona (Argentina)

2. Pelé (Brasil)

3. Franz Beckenbauer (Alemanha)

4. Giuseppe Meazza (Itália)

5. Gerd Müller (Alemanha)

6. Garrincha (Brasil)

7. Johan Cruyff (Holanda)

8. Ronaldo (Brasil)

9. Bobby Moore (Inglaterra)

10. Ferenc Puskas (Hungria)

4 comentários:

Daniel disse...

Bons argumentos. Concordo com o relator.

Bia disse...

soy garrincha...

Leandro disse...

Mais decisivos, na minha opinião, foram: Garrincha, Maradona e Pelé, nessa ordem.

Garrincha foi extremamente decisivo na Copa de 1962, fez de tudo e mais um pouco. Além disso, em 1958, foi o principal jogador do Brasil na Copa, quando Pelé ainda despontava. Por mais que não tenha ganhado sozinho, sem ele o Brasil CERTAMENTE não seria campeão em 1962 e dificilmente seria campeão em 1958.
Maradona em 1986 levou a Argentina nas costas, desequilibrou e também foi fundamental na conquista. Sem ele a Argentina nem chegaria perto do título. Mas em 1982 e 1994 decepcionou.
Pelé em 1970 jogou muito, foi o principal jogador de um time fantástico, mas não creio que fosse indispensável. Talvez o Brasil ganhasse a copa sem ele. Em 1958 foi coadjuvante e em 1962 praticamente não jogou pela lesão.

renan[gfbpa] disse...

Acho que o ronaldo também poderia estar mais acima nessa lista afinal o maior artilheiro da história das copas não pode ser considerado pouco decisivo.