sábado, 19 de junho de 2010

Holanda sofreu contra o Japão

Os jogadores da Holanda admitiram, neste sábado, que não tiveram uma atuação brilhante na vitória por 1 a 0 sobre o Japão, mas também não se importaram muito com isso. Para eles, o melhor foi ter conquistado o segundo triunfo no Grupo E da Copa do Mundo da África do Sul e, de quebra, a classificação às oitavas de final - Dinamarca venceu Camarões por 2 a 1 e garantiu a passagem dos holandeses. Autor do gol da vitória, o meia Sneijder admitiu que a equipe ainda pode melhorar.
"Depois de vencer os dois primeiros jogos, podemos estar satisfeitos. Sabíamos que seria um jogo difícil, porque eles são muito velozes. No primeiro tempo, a gente tocou bem a bola. No segundo, fomos melhores e, portanto, surgiram as chances, uma das quais aproveitamos. Eu chutei bem, e a bola adquiriu um bonito voo. Fico feliz que tenha entrado. Não temos mostrado o nosso melhor futebol, mas seis pontos em dois jogos é certamente um alegria. Existem grandes países que não podem dizer o mesmo", afirmou.
Van Bommel reclamou da postura defensiva do Japão e lamentou que a Holanda não tenha marcado o segundo gol. "Nós queríamos ganhar o jogo. O Japão jogou defensivamente, não é isso que nós esperávamos. Gostaríamos de atacar mais. Foi um jogo que tem que ser paciente. Sabíamos que se tivéssemos paciência, mais cedo ou mais tarde, conseguiríamos. Então queríamos administrar nossa vantagem de 1 a 0, mas deveríamos ter marcado o segundo gol em um dos nossos contra-ataques", comentou.
Bert van Marwijk, treinador holandês, também minimizou a atuação apagada da Holanda na vitória por 1 a 0 sobre o Japão. Para ele, o mais importante foi a conquista do segundo triunfo no Grupo E. Ele, inclusive, citou os tropeços de algumas das favoritas ao título mundial.
"Muitos pensavam que Japão seria um adversário fácil e não foi assim", assinalou o técnico holandês. "É uma equipe muito organizada. Já não há rivais fáceis. Olhem o que aconteceu com França e Alemanha". A França foi superada pelo México por 3 a 0 e a Alemanha perdeu por 1 a 0 para a Servia.
Apesar de ter o controle do jogo, a Holanda criou poucas chances de gol. Para o técnico isso já era esperado, já que ele instruiu a equipe a evitar riscos desnecessários contra o Japão. "Eu disse aos jogadores que tinham que ser pacientes e esperar a oportunidade", afirmou Van Marwijk.

JAPÃO
- O técnico japonês, Takeshi Okada, avaliou que a falta de velocidade foi a principal razão para a derrota de seu time por 1 a 0 para a Holanda. Com uma postura defensiva, a equipe não conseguiu criar chances de gol nos contra-ataques.
"Nos faltou surpreender no ataque. Demos tempo para eles armarem a defesa", afirmou Okada, lamentando que os jogadores japoneses não tenham conseguido aproveitar os espaços deixados pelos defensores da Holanda, que teve mais iniciativa durante a partida.

Nenhum comentário: