domingo, 27 de junho de 2010

Michel Bastos se sente isolado na seleção

Na primeira entrevista na fase de preparação para a Copa do Mundo, em Curitiba, Michel Bastos falou grosso. Disse que entrava no grupo para não sair mais e, embora respeitasse os colegas de posição, chegava para esta e para os próximos Mundiais, como Roberto Carlos. Três partidas depois, o lateral-esquerdo sente-se "esquecido". Recebeu poucas bolas contra Portugal e pôs na cabeça que não confiam nele ou querem tirá-lo do time por algum motivo.
O primeiro desconforto da família Dunga ultrapassou os muros da concentração quando Marta Fischer, uma pernambucana baseada na Suíça casada com o empresário de Michel Bastos, credenciada por uma tevê francesa, fez uma pergunta na coletiva deste domingo de Gilberto Silva. "Vocês falam desde a chegada da união do grupo, mas o que aconteceu de a seleção ter isolado o Michel pela esquerda (contra Portugal), explorando somente o Maicon pela direita?"
Gilberto Silva negou qualquer escolha proposital por um em detrimento do outro. Preferiu lembrar os jogos anteriores, quando o lateral de fato foi mais participativo. O volante foi discretamente informado sobre quem era a autora da pergunta saia-justa do dia e tentou apagar a faísca antes de virar fogo. Mas era tarde. O assunto já havia vazado da fortaleza de Dunga.

Um comentário:

Juno disse...

teste