sábado, 3 de julho de 2010

Fim da Era Dunga vai renovar elenco da seleção

Aos poucos, a seleção brasileira vai passar por um processo de renovação, o que é de praxe a cada quatro anos, toda vez que se encerra um Mundial. A derrota para a Holanda, anteontem, praticamente decretou o fim de um ciclo para alguns jogadores na equipe. Eles podem até atuar em alguns amistosos ainda este ano ou no início da próxima temporada, mas certamente não estarão no grupo da Copa de 2014, no Brasil. Os zagueiros Lúcio e Juan estão nessa "lista", assim como o lateral Gilberto, o volante Gilberto Silva, o meia Kleberson e o atacante Luís Fabiano.
O meia Kaká pode também ter disputado sua última Copa. Mas como é um jogador regrado, avesso a baladas e excessos, ainda é cedo para afirmar que não participará em campo da festa em 2014, quando estará com 32 anos. No seu caso, o maior adversário é uma lesão crônica no púbis com a qual terá de conviver.
Se vários atletas tendem a deixar a seleção por causa da idade avançada, um deles vai seguir o mesmo caminho por outro motivo. Não há espaço para Felipe Melo na equipe, pelo menos a curto e médio prazo, por causa de sua instabilidade emocional. O torcedor brasileiro vai guardar na memória por muitos anos a atitude intempestiva do atleta no jogo com a Holanda, em Porto Elizabeth, quando foi expulso ao agredir um adversário no momento em que a seleção tentava reagir.
Não foi um gesto isolado de Felipe Melo. Num dos treinos da seleção, na África do Sul, ele teve um desentendimento com Kaká. No seu clube, a Juventus, da Itália, ele é famoso por seu descontrole que quase sempre resulta em entradas desleais ou discussões acirradas punidas com cartão amarelo ou expulsão.
O fracasso na África pode ter sido ainda a senha para que Josué e Julio Baptista não estejam nos planos do próximo treinador da seleção. Tiveram oportunidade e não renderam nada. São dois exemplos da ineficácia do conceito de "grupo fechado" que Dunga levou para a equipe, acreditando ter encontrado uma nova fórmula para ganhar o Mundial.

Espaço para Pato, Neymar e Ganso

Uma debandada natural vai abrir espaço para os jogadores que surgem como destaque do futebol brasileiro há meses. Paulo Henrique Ganso, Neymar e Alexandre Pato são nomes muito cotados para as dezenas de amistosos que o Brasil promoverá até 2014 - a seleção, por ser anfitriã do Mundial, não vai disputar as eliminatórias. Pato chegou a ser convocado por Dunga algumas vezes, mas ficou fora da relação final.
Por outro lado, dois atletas com currículo na seleção, mas excluídos por Dunga na lista do Mundial sul-africano, Adriano e Ronaldinho Gaúcho devem se preocupar a partir de agora em ganhar jogos e títulos por seus clubes. Dificilmente vão estar no time de 2014. Adriano era favorito a uma vaga no time. Na última hora, por causa de uma vida repleta de escândalos, perdeu o lugar para Grafite.

Agosto - O substituto de Dunga vai ter de trabalhar rápido. Em agosto, a seleção já vai fazer seu primeiro amistoso pós-Copa, provavelmente nos Estados Unidos. Isso significa que uma nova convocação terá de ser feita daqui a mais ou menos 30 dias. Como não haverá tempo para mudanças radicais, muitos dos que foram eliminados pela Holanda vão voltar a vestir a camisa da seleção nesse jogo. Depois, com o passar do tempo, tomarão outro rumo.

Nenhum comentário: