quarta-feira, 7 de julho de 2010

Holanda e Espanha fazem final inédita

Ao chegarem à final, Espanha e Holanda repetiram um feito que não ocorria desde 1978, quando a decisão de uma Copa do Mundo foi disputada por dois times que até então nunca haviam sido campeões. Há 32 anos, a mesma Holanda entrava em campo para enfrentar a Argentina, que acabou ficando com o título em casa.
Naquele 25 de junho, Nanninga foi o autor do gol holandês que levou a decisão para a prorrogação - no fim, os argentinos fizeram a festa com a vitória por 3 x 1.
Nas últimas edições do Mundial sempre um campeão chegou até o último jogo. Em 2006, Itália e França; em 2002, Brasil e Alemanha - os exemplos mais recentes.
Voltando um pouco no tempo, antes até de 1978, a última vez que dois times sem título classificaram-se para a final foi em 58. E, para a alegria da torcida brasileira, a equipe do então jovem Pelé bateu a Suécia para conquistar a primeira das suas cinco estrelas estampadas hoje na camisa.
A Espanha chega pela primeira vez a uma final de Copa. Na verdade, nunca havia ido tão longe. Em 1950, terminou na quarta posição, mas a competição não tinha o mesmo molde de atualmente - após a primeira fase, quatro times fizeram um turno final antes de Uruguai e Brasil irem para a decisão.
Já a Holanda busca o inédito título após ficar no 'quase' duas vezes anteriores. Em 1974, a Alemanha fez a festa com a sua torcida ao ganhar por 2 x 1. Quatro anos depois, a Argentina foi o carrasco. Domingo, em Johannesburgo, a taça Fifa conhecerá um diferente dono mais uma vez.

Espanhóis - A Espanha desbancou hoje a Alemanha na semifinal da Copa. A Fúria dominou a partida desde o primeiro, mas tinha dificuldades para concluir, tanto que quem marcou o único gol do jogo foi o zagueiro Puyol, aos 28 minutos do segundo tempo.

Nenhum comentário: