terça-feira, 27 de julho de 2010

Massa vendeu a alma ao diabo

Já escrevi algumas vezes sobre a queda de desempenho do brasileiro Felipe Massa após a assinatura do novo contrato com a Ferrari. Desconfiava antes de domingo, mas agora tive certeza de que o brasileiro vendeu a alma ao diabo. Ele aceitou assumir a postura de segundo piloto e seu lado extremamente competitivo não aprovou. O resultado foi uma série de erros nas corridas que antecederam o GP da Alemanha.
Infelizmente, a prova pode realmente marcar a carreira do piloto. Massa teve um ótimo final de semana, conquistando o terceiro lugar no treino classificatório e surpreendendo Alonso e Vettel com uma largada excepcional. Fazia uma prova tranqüila até começar a ser pressionado pelo companheiro de equipe. Depois de fechar a porta do espanhol algumas vezes, Massa teve que ouvir algumas palavras deprimentes para quem gosta de automobilismo e torce desde criança pela Fórmula 1: “Alonso está mais rápido. Você entendeu a mensagem?” A voz sombria da Ferrari queria dizer ao brasileiro para tirar o pé e fazer o jogo de equipe. Prontamente, Massa deixou o companheiro passar e teve que arcar com as conseqüências do ato, que vai ser julgado até pelo Conselho da FIA.
Já vi esse filme quando Rubens Barrichello permitiu a ultrapassagem de Schumacher nos últimos metros do GP da Áustria, em maio de 2002..
Rubinho nunca mais foi o mesmo depois dessa corrida. Seus sonhos de piloto foram destruídos e a sombra da subserviência o persegue até hoje. Resta saber como vai ser a reação de Massa. Alonso chegou a dizer no rádio que a resistência do companheiro na prova era ridícula, fazendo ainda mais pressão sobre o brasileiro e, pior, desrespeitando-o. Quando deixou o espanhol passar, o brasileiro não sabia dessa frase. Agora já sabe, e a carreira vai depender de suas respostas já no próximo GP, marcado para domingo, na Hungria.

Nenhum comentário: