sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O novo camisa 10 da seleção

Paulo Henrique Ganso tomou conta da famosa camisa 10 da seleção
Ganso herdou a famosa camisa 10 da seleção e fez jus ao número. Talentoso, ele não sentiu o peso da estreia contra os EUA, terça-feira, e fez o jogo fluir ao seu redor. Num chute bem colocado no segundo tempo, poderia ter marcado o terceiro gol do Brasil, mas a bola, atrevida, resolveu beijar a trave.

Mudança de estilo A seleção de Mano é bem diferente da de Dunga. Os esquemas são bem distintos, e, como já alertávamos, o novo time valoriza bem mais a posse de bola. Na Copa, o Brasil jogava mais no erro do adversário. Agora, o time se destaca pela intensidade ofensiva e pelo volume de jogo.

Lateral - Gostei muito da atuação segura do lateral-esquerdo André Santos. O ex-jogador do Corinthians fechou os espaços do adversário e, apesar de não ter tanta liberdade para subir, o fez com desenvoltura e sempre levou perigo quando chegou à ponta-esquerda. André era titular do time de Dunga até quando teve problemas disciplinares no Fenerbahçe. Agora, tenta recuperar terreno. Ganhou pontos importantes.

Volantes - Lucas e Ramires também ajudaram a mudar o estilo da seleção. Ambos são volantes com qualidade para marcar e aparecer como homens-surpresa no campo ofensivo. Em uma dessas subidas, Ramires deixou Alexandre Pato na cara do gol para marcar o segundo da seleção.

Nenhum comentário: