sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A falta que Ganso faz

Paulo Henrique Ganso durante jogo contra os EUA
O amistoso contra o Irã não foi um bom programa para o torcedor brasileiro na tarde de ontem. Qualquer filme C seria mais interessante. A partida seguiu seu rumo sem grandes emoções e a seleção cumpriu missão que lhe cabia: venceu por 3 x 0. Ontem, o time de Mano Menezes esteve longe da jornada brilhante apresentada no duelo com os EUA. A resposta para as dificuldades criativas está na camisa 10. Paulo Henrique Ganso é hoje um jogador de exceção no futebol brasileiro. Sua lesão atrapalhou os planos do treinador, que dificilmente encontrará um substituto à altura nos próximos amistosos. Carlos Eduardo não é esse jogador; Philippe Coutinho também não. O ex-jogador do Vasco, aliás, ainda está muito verde para assumir maiores responsabilidades no escrete. Tanto que foi substituído por Elias ainda no intervalo.
A partida de ontem ainda serviu para que o ataque começasse a ganhar novos contornos. Robinho está em péssima fase e, naturalmente, Neymar (se resolver obedecer regras), Pato e Nilmar têm boas chances de ultrapassá-lo. A defesa também apresentou claros sinais de fraqueza, principalmente com o jovem David Luiz.

Nenhum comentário: