quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tropeço imperdoável da seleção

Messi fez o gol da vitória argentina sobre o Brasil
Brasil e Argentina se enfrentaram hoje pela 94ª vez. No Catar,os velhos rivais travaram um duelo equilibrado, decidido apenas aos 47 minutos do segundo tempo, com um gol do craque Lionel Messi. Pelo menos, o amistoso serviu para o técnico Mano Menezes testar seu sistema defensivo e dar mais uma chance a Ronaldinho Gaúcho.
O primeiro tempo foi movimentado. A partida foi aberta, com o Brasil saindo um pouco mais para o ataque. O time de Mano criou algumas oportunidades, sendo as duas mais agudas com Ronaldinho e Daniel Alves. O adversário preocupou com Messi, mas, desfalcado de Aguero, Tevez e Milito, não demonstrou tanta força ofensiva.
Na etapa final, a Argentina passou a controlar mais a bola. Rondou com perigo o gol de Victor e fechou as laterais, segurando as subidas de Daniel Alves. O Brasil passou a contra-golpear em velocidade, com Ronaldinho, Neymar e Robinho, mas, sem um homem de referência na área, pouco incomodou o goleiro Romero.
Ronaldinho teve uma atuação apenas regular. Procurou o jogo, chegou a arriscar um calcanhar que assustou Romero, mas não foi brilhante. Deixou a equipe aos 27 minutos da etapa final para a entrada de Douglas. A defesa brasileira conseguiu conter as investidas de Messi até os 46 minutos da etapa final, mas num erro primário do meio-campo, sofreu uma estocada fatal do melhor jogador do mundo e perdeu o clássico. Depois de três vitórias, Mano sofreu seu primeiro revés justamente contra o maior rival do Brasil. Vai começar a pressão.

Retrospecto - Com Mano Menezes, a seleção venceu três jogos, contra EUA, Irã e Ucrânia, e perdeu ontem para a Argentina . O time marcou sete gols e sofreu apenas um, justamente o de Messi, nos acréscimos da partida de hoje.

Foi mal - Quem comprometeu ontem foi o meia Douglas, do Grêmio. Entrou no segundo tempo, não encaixou suas jogadas e, para desespero do técnico Mano Menezes, perdeu a bola do jogo no meio-campo e proporcionou a estocada fulminante de Messi.

BRASIL: Victor, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos; Lucas, Ramires (Jucilei 40' / 2ºT) e Elias; Robinho, Ronaldinho (Douglas 27' / 2ºT) e Neymar (André 31' / 2ºT). Técnico: Mano Menezes.

ARGENTINA: Romero, Zanetti, Pareja, Burdisso e Heinze; Mascherano, Pastore (D'Alessandro 24' / 2ºT) e Banega; Messi, Di María e Higuaín (Lavezzi / intervalo). Técnico: Sergio Batista.

Um comentário:

Chico Brito disse...

Mano começou muito mal. Dunga venceu três jogos contra a Argentian e ainda detonaram o trabalho dele. Não gostei da seleção. Neymar e Ronaldinho jogaram muito pouco para a fama que têm.