quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Marta deve ser reeleita a melhor do mundo

Marta já conquistou o prêmio quatro vezes
A alagoana Marta está entre as três jogadoras indicadas pela Fifa ao prêmio de melhor jogadora do mundo de 2010. O anúncio dos finalistas foi feito no início da semana passada e não foi surpreendente. Se conquistar mais uma Bola de Ouro no próximo dia 10 de janeiro, em Zurique, ela vai alcançar o impressionante penta na maior honraria concedida pela principal entidade do futebol mundial.
Numa temporada, Marta, aos 24 anos, fez chover na Liga Profissional de Futebol Feminino dos Estados Unidos. A melhor jogadora do mundo foi escolhida no “draft” para defender o último colocado da Liga do ano passado, o FC Gold Pride, da Califórnia. Boa parte da imprensa brasileira criticou a escolha, achando que Marta iria se isolar numa equipe ruim. Mas o que aconteceu nos meses seguintes à sua contratação demonstrou a imensa qualidade da jogadora. Ela foi artilheira da competição, com 19 gols, e levou o time californiano ao título máximo nos Estados Unidos. Para animar a festa, a alagoana ainda foi eleita a melhor jogadora da Liga.
Com a camisa da seleção brasileira, Marta ainda conquistou neste ano o título do Sul-Americano. Ela ainda vai fechar o ano disputando o Torneio Internacional Cidade de São Paulo.
Neste ano, as adversárias de Marta no prêmio máximo da Fifa são as alemãs Birgit Prinz, 33 anos, e Fatmire Bajramaj, 22 anos. Mais uma vez, a alagoana é franca favorita para ficar com o troféu, mas enfrenta uma conhecida adversária na disputa. Prinz já conquistou o prêmio três vezes (2003, 2004 e 2005) e, nos últimos três anos, ficou em segundo lugar, perdendo a eleição justamente para a alagoana. Além de ter conquistado quatro troféus, Marta ficou entre as melhores em 2004 (terceira) e em 2005 (segunda).
A eleição do melhor jogador do Planeta é avaliada por capitães e técnicos das seleções, sendo que os votos dos treinadores têm mais peso na disputa. O prêmio teve sua primeira edição entre os homens em 1991, escolhendo o alemão Löthar Mattheus como craque, e entre as mulheres em 2001, elegendo a norte-americana Mia Hamm.
representante – Ao contrário dos últimos anos, o Brasil não terá representantes masculinos na decisão do prêmio de melhor do mundo da Fifa. Os jogadores do Barcelona Messi (argentino), Xavi (espanhol) e Iniesta (espanhol) continuam na disputa. Por isso, a responsabilidade de defender o País na solenidade ficou apenas com Marta. Cristiane, que também chegou às finais do ano passado, não está entre as melhores desta temporada.

O retorno – Na última quinta, a diretoria do Santos anunciou oficialmente o retorno da jogadora ao clube. Ela vai defender a camisa do Peixe até fevereiro, quando retorna à Liga Norte-Americana.
Marta ajudou também o Santos a conquistar o título da Libertadores do ano passado. Sendo a principal estrela da equipe chamada de “Sereias da Vila”, ela marcou 29 gols em 14 jogos disputados com a camisa 10 do Peixe.

Nenhum comentário: