sábado, 26 de março de 2011

As novidades no regulamento da Fórmula 1

Red Bull ainda é a equipe a ser batida na Fórmula 1
Além dos pneus, o regulamento traz novidades que também devem levantar a lona do circo em 2011. A primeira delas é o retorno do KERS. O nome é complicado e a explicação para o seu funcionamento também não é das mais fáceis. O equipamento nasceu com o objetivo de reaproveitar energia. Ele capta o calor gerado pelas frenagens e vai convertê-lo em energia elétrica. Armazenada em baterias, ela pode ser utilizada para o piloto aumentar a potência de sua máquina durante alguns segundos por volta. A tecnologia foi testada por algumas equipes em 2009 e ganhou força nesta temporada. Seus pontos fracos são o alto valor financeiro de seu desenvolvimento e o peso de 60kg do equipamento, o que atrapalha o equilíbrio do carro.
A inclusão da asa traseira móvel no regulamento também promete agitar o picadeiro. Pensando em aumentar o show nas corridas, os dirigentes da F-1 aprovaram o uso da engenhoca. A novidade dá ao piloto que está a menos de um segundo atrás de outro carro diminuir a pressão aerodinâmica frontal e ganhar cerca de 12 km/h em relação ao seu oponente. No entanto, a asa mutante só poderá ser utilizada por pilotos que estão atacando, e numa faixa de 60 metros. Assim, o equipamento vai facilitar a ultrapassagem e aumentar a emoção da categoria.
Para evitar que carros muito lentos participem e prejudiquem o espetáculo, os cartolas também confirmaram o retorno da regra dos 107%. Ela determina que o último colocado do grid terá que obter um tempo 7% abaixo do pole. Por exemplo: se o primeiro do treino de classificação fez a volta mais rápida em 1 minuto e 40 segundos, o último terá que, na pior das hipóteses, cravar 1 minuto e 47s.

Nenhum comentário: