quinta-feira, 21 de abril de 2011

A heroica jornada dos guerreiros tricolores

Fred marcou o gol que selou a classificação do Fluminense na Libertadores
O Fluminense adquiriu estranhos poderes nos últimos anos. O pacto com o sobrenatural já fora fechado antes mesmo de Nelson Rodrigues relatá-lo. Mas, depois, dos acontecimentos recentes protagonizados pelo Tricolor, a força de sua camisa ganha proporções imensuráveis.
A arrancada espetacular de 2009, quando o Fluminense já era tido como morto pelos matemáticos, marcou o início da era de Guerreiros. O time que se recusava a perder colecionou vitórias improváveis e enfrentou uma terrível batalha no Paraná. Com o empate, a permanência na elite estava assegurada.
Já conscientes dos poderes estranhos que tinham, os jogadores foram buscar uma conquista bem mais nobre. Com ela, marcariam, a fogo, seus nomes no escudo das Laranjeiras. O improvável tirou as principais peças do Tricolor durante boa parte da disputa nacional, mas preservou o argentino Conca. Foi o suficiente. Ungido pela glória, o armador conduziu a equipe ao título brasileiro e se transformou num herói com corpo e jeito de criança.
Veio a Libertadores e, com ela, a instabilidade. O campeão brasileiro parecia ferido. Abandonada covardemente pelo comandante Muricy Ramalho, a tropa de guerreiros quase tombou, mas não perdeu a fé. Os matemáticos, mais uma vez, falavam das improbabilidades da classificação. Nas Laranjeiras, ninguém acreditou. Quarta-feira, o Tricolor enfrentaria um adversário qualificado, num estádio que ostentava a forma de um caldeirão, e ainda precisava torcer por um tropeço do Nacional, em Montevidéu. Guerreiros do campo e das arquibancadas não foram avisados que a missão era impossível. Mais valentes do que nunca, venceram todos os desafios propostos pelo destino e derrotaram o Argentinos Juniors por 4 x 2. No Uruguai, o empate dava início a estranha conjunção de planetas que mantinha o Tricolor na Taça Libertadores. A guerra que foi iniciada após a partida deu apenas dimensões mais dramáticas ao feito. Gotas do sangue real dos guerreiros se perderam no gramado do estádio, mas a confiança adquirida por eles, certamente, servirá de incentivo para que a lenda continue intacta.



Libertadores -  As datas das semifinais da Libertadores já foram divulgadas. As oitavas de final já começam na próxima semana.
 IDA

Grêmio x Universidad Católica - 26 de abril, terça-feira, às, 19h30.
Jaguares x Junior de Barranquilla - 27 de abril, quarta-feira, às 19h30.
Vélez Sarsfield x LDU - 26 de abril, terça-feira, às 21h50.
Santos x América-MEX - 27 de abril, quarta-feira, às 21h50.
Once Caldas x Cruzeiro - 27 de abril, quarta-feira, às 21h50.
Estudiantes x Cerro Porteño - 27 de abril, quarta-feira, às 19h30.
Peñarol x Internacional - 28 de abril, quinta-feira, às 19h30.
Fluminense x Libertad - 28 de abril, quinta-feira, às 21h50.

VOLTA

Universidad Católica x Grêmio - 3 de maio, terça-feira, às 20h15.
América-MEX x Santos - 3 de maio, terça-feira, às 22h45.
LDU x Vélez Sarsfield - 4 de abril, quarta-feira, às 19h30.
Libertad x Fluminense - 4 de abril, quarta-feira, às 21h50.
Cruzeiro x Once Caldas - 4 de maio, quarta-feira, às 21h50.
Internacional x Peñarol - 5 de maio, quinta-feira, às 19h10.
Cerro Porteño x Estudiantes - 5 de maio, quinta-feira, às 21h30.
Junior de Barranquilla x Jaguares - 5 de maio, quinta-feira, às 23h50.

Um comentário:

Anônimo disse...

É o Flu, como Fênix,ressurgindo das cinzas. Valeu!!!