quinta-feira, 14 de abril de 2011

O primeiro nordestino na F-1

O baiano Luiz Razia vai testar a Team Lotus nesta noite
 Os fãs de automobilismo no Nordeste têm um motivo a mais para acompanhar todos os preparativos para o GP da China, que será disputado na madrugada de domingo, às 4h. Hoje, a partir das 23h, o primeiro piloto da região em toda a história da F-1 vai participar de um treino oficial. Trata-se do baiano Luiz Razia, terceiro piloto da Team Lotus. Vale destacar que o seu carro será o verde, já que o preto e dourado da Lotus Renault também faz parte do grid.
Razia abre espaço na F-1 e chegou a participar dos testes da pré-temporada em fevereiro. “Será uma ótima oportunidade. Participarei da primeira sessão de treinos livres, com quatro saídas e dois jogos de pneus novos. Vou seguir o programa estabelecido pela equipe, o mesmo que é aplicado desde a etapa de abertura, na Austrália. Além disso, testarei um ou dois itens trazidos direto da fábrica”, explicou o baiano em seu site oficial.
Razia integra a equipe ligada à Team Lotus na GP2, a AirAsia, e já conhece o Circuito de Xangai. De acordo com ele, sua primeira prova de GP2 foi disputada na China. “É uma pista interessante e técnica, mas um pouco complicada, de média para baixa velocidade, com uma primeira curva longa, chata, difícil. É uma pista que requer um bom equilíbrio, com bom downforce na parte dianteira. Esta pista mostrará o real panorama desta primeira parte do ano”, analisou o nordestino.

Todos os pilotos brasileiros - O Brasil já teve 30 pilotos participando, pelo menos, de uma corrida de F-1. Desses, 17 são paulistas, com destaque para o tricampeão mundial Ayrton Senna e o bicampeão Emerson Fittipaldi. O primeiro brasileiro a entrar num carro de Fórmula 1 também nasceu em São Paulo. Chico Landi estreou na categoria em 1951 e a deixou em 1956. Suas equipes foram a Ferrari e a Maserati.

Força do Paraná - O segundo Estado do País que mais cedeu pilotos à F-1 foi o Paraná, com quatro nomes. O destaque dessa turma foi Raul Boesel, que correu em 1982 e 1983 e também se destacou na Fórmula Indy. 

Cariocas e mineiros - Rio de Janeiro e Minas colocaram dois pilotos, cada um, no Mundial de F-1. O carioca mais famoso foi o tricampeão Nelson Piquet, que até correu com o conterrâneo Roberto Pupo Moreno nas décadas de 80 e 90. Os mineiros no circo foram Alex Dias Ribeiro e Cristiano da Mata.

Três naturalizados - Completando a lista, vale destacar que três pilotos nasceram em outro país e se naturalizaram brasileiros. Foram eles: Gino Bianco (Itália), Nano da Silva Ramos (França) e Nelsinho Piquet (Alemanha). Maurício Gugelmin, defendendo Santa Catarina, e Ricardo Zonta, Amazonas, fecham a lista dos pilotos brasileiros na história da F-1.

Restaram dois - Atualmente, os paulistas Rubens Barrichello (Williams) e Felipe Massa (Ferrari) são os brasileiros que ostentam a bandeira nacional no grid de largada da Fórmula 1. Luiz Razia já vai fazer história amanhã, mas precisa largar em pelo menos uma prova para colocar de vez o Nordeste na história dos Mundiais.

Foto: Divulgação/Site oficial de Luiz Razia

Nenhum comentário: