quarta-feira, 29 de junho de 2011

Marta tenta conquistar seu primeiro Mundial

Rosana abraça Marta após marcar o gol sobre a Austrália
A alagoana Marta é a jogadora mais premiada da história do futebol feminino. Aos 25 anos, ela já foi eleita cinco vezes a melhor do mundo, feito ainda não atingido nem pelos homens. Mas todas essas honrarias ainda não foram capazes de levá-la aos títulos mais importantes do futebol feminino. O Mundial e a medalha de ouro olímpica são os principais objetivos da alagoana, que hoje atua no Western New York Flash, dos Estados Unidos.
Marta já comandou a seleção no vice-campeonato obtido nas duas competições, mas ainda sonha com a taça. A camisa 10 da seleção tenta fazer a diferença no Mundial, que começou hoje para o Brasil com uma vitória por 1 x 0, sobre a Austrália. A seleção não vive um período de brilho técnico. Até a atacante Cristiane, que já chegou a ficar entre as três melhores do mundo, está em má fase e o time ficou mais dependente do que nunca da alagoana.
Preocupada com a atuação do time após o amistoso com a seleção de Pernambuco, Marta disse que os treinos para o Mundial deveriam ser intensificados. Não deve ser fácil para ela dialogar em campo com companheiras apenas esforçadas. Muitas delas, inclusive, não podem viver do futebol. No Brasil, é preciso encarar uma jornada dupla para disputar a modalidade. Só quem tem a sorte de atuar na liga europeia ou norte-americana pode direcionar o foco apenas para as causas do esporte.

Nenhum comentário: