quinta-feira, 16 de junho de 2011

Não há gol qualificado na decisão da Libertadores

Neymar não decidiu no primeiro jogo das finais da Taça Libertadores
O leitor deve ficar atento ao regulamento da Libertadores. Não há gol qualificado na decisão. Ou seja: depois do empate entre Santos e Peñarol, quarta, em Montevidéu, por 0 x 0, haverá uma prorrogação de 30 minutos caso as equipes voltem a empatar na  próxima quarta-feira, no Pacaembu. Quem vencer no tempo normal, leva a cobiçada taça para seu estádio.

Rafael - O goleiro Rafael tem grande potencial. Ele é da escola de Taffarel. Frio, o camisa 1 está sempre bem colocado e não costuma pular para aparecer bem na foto. Foi fundamental no empate por 0 x 0 entre o Santos e o Peñarol.

É esse! - Neymar está marcado na América. O técnico Muricy Ramalho e os jogadores do Peixe voltaram dos vestiários após o primeiro tempo preocupados com as ameaças do árbitro Carlos Amarilla ao jogador. O juiz não vai com a cara do garoto e, segundo os santistas, disse várias vezes durante a partida que iria expulsá-lo.

Sonso - O Peñarol é um time sonso. Em determinados momentos dos seus últimos jogos pela Libertadores, parecia completamente dominado, mas, não mais que de repente, trocava três ou quatro passes e chegava ao gol adversário. É uma equipe compacta, vibrante e imprevisível.

Perigo - O retorno de Ganso na decisão de quarta-feira é arriscado. Parado há mais de um mês, o jogador vai entrar numa fogueira no Pacaembu, já que não está 100% fisicamente.

Visitante - O Peñarol eliminou Inter, Universidade Católica e Velez Sarsfield fora de casa, mas não é tão assustador como visitante. Nesta Libertadores, venceu apenas dois jogos no campo inimigo e perdeu quatro. Já o Santos venceu cinco jogos em casa e empatou apenas um.


Nenhum comentário: