sexta-feira, 3 de junho de 2011

Novo CRB em análise

O torcedor do CRB voltou a se empolgar. Nas ruas de Maceió há uma grande ansiedade em relação ao time que vai disputar a Série C a partir do dia 17 de julho, contra o Fortaleza. Confesso que o projeto me surpreendeu. Apesar de os três integrantes do Departamento de Futebol terem origens bem distintas, por enquanto, não há ruído nos discursos. Roberto Fernandes, Ednilton Lins e Alarcon Pacheco trabalham em frentes diferentes, dentro das possibilidades do clube, fizeram boas contratações.
O Galo montou um grupo qualificado para a disputa da Série C e tem todas as condições de fazer uma boa campanha, ao contrário do que aconteceu nas últimas temporadas. Mas esse excesso de confiança também pode ser prejudicial. O técnico Flávio Lopes iniciou ontem o trabalho sob os olhares atentos de dirigentes e torcedores.
Ele foi o escolhido para dar forma a um elenco com poucos jogadores de sua confiança. Por enquanto, Flávio só indicou os atacantes Hamilton e Marinho, o meia Ewerton Maradona e o zagueiro Filipe. A diretoria confirmou que mais um lateral e um zagueiro devem ser contratados com o aval do treinador.
Segundo Ednilton, esse modelo de contratações foi escolhido para evitar desmanches no elenco. Entendo a decisão dos dirigentes por causa dos erros cometidos pelo clube nos últimos dois anos. Em 2009, Arnaldo Lira trouxe quase todo o time do Ferroviário para o CRB e, quando saiu, deixou o elenco esfacelado. No ano passado, o técnico Celso Teixeira pediu um pacote de reforços para a Terceirona, não aproveitou boa parte da base formada no Estadual e, quando saiu, o CRB lutava apenas para escapar do rebaixamento. Assim, o modelo regatiano foi construído em cima do ensaio e do erro.
Neste ano, os nomes são conhecidos, a base é interessante, mas precisamos ver esse time atuando para atestar ou não sua qualidade. Flávio terá mais de 45 dias para montá-lo, mas alguns fatores podem atrapalhar ou facilitar seu trabalho. Um dos mais importantes é o aspecto físico. Precisamos de tempo para saber se os atletas contratados são propensos a lesões. Quanto maior for o trabalho do Departamento Médico, mais complicado é o desafio do treinador. O preparador físico Cláudio Creato também vai avaliar se o grupo é homogêneo ou heterogêneo quando todos os atletas estiverem treinando na Pajuçara. A diferença de condicionamento entre os atletas que fizeram a pré-temporada e os contratados ao longo do Estadual foi uma das responsáveis pelo fiasco do Galo no Alagoano. Por fim, o ambiente precisa ser observado. Jogadores baladeiros e descompromissados podem ter nome no mercado, mas prejudicam qualquer bom projeto. A comissão técnica e a diretoria precisam estar atentas a essas questões para diminuírem o risco de insucesso do novo CRB na Terceirona.

Não vem mais - O lateral-direito Michel (ex-Santos) está fora dos planos do Galo. De acordo com o diretor de futebol, Ednilton Lins, ele adiou demais sua apresentação e irritou a direção. "Todos os dias ele dava uma desculpa diferente e não chegava. Por isso, não vem mais", disse o dirigente, confirmando que Maizena, ex-Corinthians-AL está negociando com o clube.

Um comentário:

Leticia e Leonardo disse...

CONTINUE SEMPRE POSTANDO!
ÒTIMA SEXTA!