quinta-feira, 14 de julho de 2011

ASA muda a postura quando joga fora de casa

O ASA segue cantando a sua velha toada na Série B. Em casa, o time multiplica suas forças e encara qualquer adversário. Foi assim contra a Portuguesa e o Paraná, times que lutam na parte de cima da tabela. Fora, a equipe perde o encanto e parece jogar para perder de pouco. Foi abissal a diferença entre a partida de sábado, vitória por 4 x 2 sobre os paranaenses, e a de terça, derrota por 2 x 0 para o São Caetano. Se não fosse o escudo e o uniforme, ninguém diria que era o mesmo time em campo.
Contra um adversário fragilizado, o Alvinegro se entrincheirou no campo de defesa e só faltou pedir para ser derrotado. Os paulistas avançaram suas peças, cercaram e, com inteira justiça, venceram por 2 x 0, gols de Nunes e Antônio Flávio.
O ASA não deveria adotar mais essa postura. Em seis jogos disputados fora de casa, a equipe perdeu cinco e empatou apenas uma, sofrendo 14 gols e marcando apenas dois. O desempenho é sofrível. Se for para perder, que o time, pelo menos, ameace o adversário. O Alvinegro aumentou seu poder de fogo nas últimas rodadas e tem jogadores capazes de fazer gols dentro e fora de casa. A estratégia de esperar a pancada no campo inimigo, invariavelmente, alimenta derrotas previsíveis.
Avaliação
Na coletiva após a partida, o técnico Vica lamentou mais um revés fora de casa pela Série B. “Não fizemos um bom jogo e amargamos mais uma derrota no campo adversário. Às vezes, adotamos estratégias que dão certo; outras vezes não. A gente não tem que se desesperar. Temos que buscar as vitórias dentro de casa, onde somos muito fortes, e roubar alguns pontos fora”, avaliou.

Kieza - O grande destaque da Série B na noite de terça-feira foi o atacante Kieza, do Náutico. Jogando nos Aflitos, ele marcou três gols na vitória do Timbu sobre os paulistas, por 3 x 2, e foi muito aplaudido pela massa alvirrubra.

G-4 - Com a vitória, o Náutico chegou aos 19 pontos e entrou no G-4 da Série B. O grupo de elite da competição é formado hoje por Portuguesa (20), Ponte Preta (20), Americana (20) e Timbu.

Artilheiros - O atacante Ricardo Jesus, da Ponte Preta, continua na artilharia da Segundona, com 9 gols. Ele é seguido de perto por Edno, da Portuguesa, e Somália, do Duque de Caxias, com sete gols. Os goleadores do ASA são Didira e Marielson, que já marcaram três vezes no campeonato.

Um comentário:

Leticia e Leonardo disse...

presença aki

ate mais