quarta-feira, 13 de julho de 2011

Informações distorcidas na seleção

O atacante Fred pode ter uma chance contra o Equador
A assessoria de imprensa da seleção pregou uma peça nos jornalistas na última semana passada. O técnico Mano Menezes comandou um coletivo fechado e, após o trabalho, foi passada uma informação errada aos meios de comunicação. Segundo a assessoria, o treinador havia trocado Robinho por Lucas e Ramires por Elano. Na verdade, ele havia testado Jadson no lugar de Robinho e decidiu fazer essa mudança no jogo contra o Paraguai. Esconder o jogo faz parte do futebol, mas a mentira é um desrespeito não só à imprensa, mas, principalmente, ao torcedor.
Depois desses fatos, não confio nem nos treinos realizados em frente às câmeras na Argentina. Mano adota controversas táticas quando quer fazer mistério. Assim, achei estranho o retorno de Robinho à equipe no coletivo de segunda-feira justamente no lugar de Jadson. A mudança foi uma novidade em relação ao discurso adotado pelo técnico Mano Menezes no domingo. Se as palavras do treinador se confirmarem, ele deve escalar Maicon e Fred entre os titulares. Daniel Alves e Pato não jogaram bem no último sábado, e Mano pode testar uma nova formação.
Pato tem maiores chances de continuar entre os titulares que Daniel. O jogador ainda conta com a confiança do treinador, mas, se atuar, vai precisar mostrar serviço, já que Fred, além de ter marcado o gol do empate no último sábado, tem se destacado nos treinos de finalização, um dos piores fundamentos da nova seleção.
Daniel é até agora a grande decepção do Brasil na Copa América. O lateral do Barcelona chegou com pompa à Argentina, mas está em péssima fase técnica. Apesar de não viver um grande momento na Inter, Maicon deve ter a chance de recuperar a camisa 2.

Ganso -  O meia Paulo Henrique Ganso melhora seu desempenho quando divide com outro jogador a responsabilidade de criar e pode trabalhar como um centroavante na área. Curiosamente, seu jogo fluiu quando Jadson e Fred entraram no time.

Desfalque - O meia Antonio Valencia, do Manchester United, é a principal baixa do Equador para a partida de hoje, às 21h50, contra a seleção. O jogador é o articulador do adversário do Brasil e vai fazer falta na partida desta noite. Os equatorianos somam apenas um ponto no Grupo B e só se classificam com uma vitória. Dos três adversários da seleção brasileira nessa primeira fase, considero o Equador o menos difícil.

Declaração forte - O zagueiro Lúcio soltou o verbo na coletiva de segunda-feira. De acordo com ele, o escudo da seleção é mais importante que o nome escrito atrás da camisa. O capitão avisa que a vaidade é um dos maiores adversários do escrete.

Goleador - Com três gols marcados, o atacante Agüero, da Argentina, é o artilheiro da Copa América. Ele marcou três dos quatro gols argentinos na competição continental.

Nenhum comentário: