domingo, 3 de julho de 2011

Ofensivo, Brasil estreia hoje na Copa América

Ganso, Robinho, Pato e Neymar formam o quarteto ofensivo do Brasil

O técnico Mano Menezes é político. Ao contrário de Dunga, ele abre os treinos da seleção, visita os programas de TV e não esconde a escalação do time. Essas medidas podem ajudá-lo a enfrentar a Copa América com menos pressão, mas é fundamental para isso que o Brasil apresente um bom futebol a partir de hoje, contra a Venezuela. A estreia da seleção na competição continental está marcada para as 16h, em La Plata.
Mano quer demonstrar segurança. Definiu logo sua escalação titular e pretende fazer poucas variações ao longo da disputa. O entrosamento é uma de suas maiores preocupações e, por isso, manteve a formação com três atacantes desde o primeiro coletivo na Argentina.
Sua equipe ideal conta com o quadrado ofensivo formado por Ganso, Robinho, Neymar e Pato. O armador tem a missão de cadenciar o jogo e ditar o ritmo da equipe. Mano pretende que Neymar e Robinho joguem abertos pelas pontas e Pato centralizado, na função de centroavante. O esquema deu certo na melhor atuação do Brasil desde a chegada do novo técnico, em agosto do ano passado, na vitória por 2 x 0 sobre os Estados Unidos. O treinador também testou a inversão de posição entre Robinho e Neymar, para confundir a marcação. No amistoso contra a Holanda, eles inverteram no segundo tempo, com Robinho jogando pela esquerda e Neymar caindo pela direita, e a seleção multiplicou as oportunidades de gol.
Curiosamente, em seus clubes, os dois atacantes caem mais pela esquerda e jogam ao lado de apenas um atacante. Por isso, o técnico precisa aprimorar o sistema para evitar problemas na evolução da equipe, principalmente quando não tiver a posse de bola.
Mano espera conquistar a torcida com um futebol ofensivo. Além de Ganso, o meio-campo conta com Ramires, volante que sabe sair para o jogo e também aparece na área como homem-surpresa, e Lucas Leiva, outro cabeça-de-área que não desperdiça os passes.

Técnico Mano Menezes conversa com os titulares da seleção brasileira
Precauções defensivas são necessárias

Para suportar tanta ofensividade, o sistema defensivo vai ter que se desdobrar. O treinador deve conter os avanços do lateral-esquerdo André Santos e liberar um pouco mais Daniel Alves, pela direita. Quando o jogador do Barcelona subir, Ramires precisa guardar posição para conter os contra-ataques.
Na zaga, o treinador confia na experiência do capitão Lúcio, que, mesmo aos 33 anos, recuperou a condição de titular, e na qualidade de Thiago Silva, ídolo da torcida do Milan. Na prancheta do técnico, o capitão atua pela direita da defesa e Thiago fecha o lado esquerdo do campo.
O goleiro Julio Cesar espera se redimir na Copa América pelos erros fatais cometidos no jogo contra a Holanda, no Mundial da África. No amistoso realizado em Goiânia, contra os mesmos holandeses, ele demonstrou segurança e construiu um muro embaixo das traves.

Lucas Leiva pede a ajuda dos atacantes

Teoricamente, Lucas e Ramires vão precisar correr por Ganso e Robinho quando a seleção atuar no esquema 4-3-3. O volante do Liverpool disse na coletiva da última quarta-feira ter aprovado o esquema do técnico Mano Menezes, mas pediu cooperação aos homens de frente.
“O futebol já não permite que os atacantes não tenham uma função defensiva no jogo. Os jogadores da frente iniciam uma parte defensiva importante do time. Nos treinos, os atacantes estão fazendo sua parte nesse sentido, e espero que eles continuem fazendo nos jogos", comentou Lucas.
O técnico Mano Menezes também avisou durante a última semana que espera transformar um dos três atacantes em meia no decorrer das partidas. Ele trabalhava dessa forma no Corinthians campeão da Copa do Brasil de 2009. Ronaldo ficava na frente, e Jorge Henrique e Dentinho ajudavam a compor o meio-campo
“Seja qual for a escalação, o time terá sempre do lado do campo um atacante que também atue como meia, passando assim o esquema do 4-3-3 para o 4-2-3-1. E nos dois esquemas teremos sempre um jogador de referência na área", explicou Mano.
"Por enquanto, estamos treinando com todos no mesmo nível, para que dessa forma possam entender o sistema em que vamos atuar", explicou.

Arismendi, Maldonado, Rondon e Fedor no treino de ontem da Venezuela
Venezuela está em franca evolução no futebol

A Venezuela evoluiu no futebol. O país passou a dar mais importância à modalidade e deixou de ser a pior seleção da América.  Em 2007, os venezuelanos fizeram valer o mando de campo e conquistaram uma honrosa sexta colocação na Copa América, caindo nas quartas de final diante do Uruguai.
Em 2008, o time registrou seu maior feito num amistoso contra o Brasil, vencendo a seleção de Dunga por 2 x 0. O técnico César Farias conta agora com jogadores que conseguiram até um certo destaque no futebol europeu. O meia Juan Arango, do Borussia Mönchengladbach, além dos atacantes Fedor, do Getafe, e Rondon, do Málaga, são atletas de qualidade, que podem dar trabalho à zaga brasileira nesta tarde.
No período de preparação para o torneio continental, a Venezuela goleou o México por 3 x 0, venceu a Guatemala por 2 x 0 e foi derrotada pela atual campeã do mundo, a Espanha, por 3 x 0. O técnico da seleção venezuelana disse que sua meta é levar a equipe às quartas de final.

Confronto – O último duelo entre Venezuela e Brasil pela Copa América foi disputado em 1999. Com atuação brilhante de Ronaldinho, a seleção aplicou uma goleada por 7 x 0. Já no último confronto entre eles, em 2009, foi registrado um empate por 0 x 0, em Caracas. Ao todo, as duas seleções se enfrentaram 20 vezes, com 18 vitórias do Brasil, um empate e um triunfo dos venezuelanos. A seleção brasileira marcou 82 gols e sofreu apenas seis, saldo de 76.

Brasil – Julio Cesar; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires e Ganso; Robinho, Neymar e Paro. Técnico: Mano Menezes.

Venezuela - Dani Hernández, Alexander González, José Manuel Rey, Oswaldo Vizcarrondo e Juan Fuenmayor; Giacomo Di Giorgi, Edgar Jiménez, Alejandro Guerra e Juan Arango, Miku Fedor e Daniel Arismendi. Técnico: César Farías.

Um comentário:

Miriane disse...

muito boa e muito interessante a matéria. Tomara que Mano acerte e os jogadores façam a sua parte. Avante Brazilllll