sábado, 27 de agosto de 2011

Os talentos da seleção sub-20

Oscar é é titular no futebol profissional do Internacional
A seleção brasileira conquistou o título sub-20 no último sábado ao bater Portugal na decisão. O técnico Ney Franco cumpriu, com louvor, sua missão nesta temporada. Ganhou o Sul-Americano, colocou o Brasil nas Olimpíadas de Londres e, mesmo sob desconfianças, trouxe o pentacampeonato da categoria.
Os mais apressados já falam em aproveitamento imediato dos jovens talentos na seleção principal. Há quem garanta que alguns dos jogadores já estão prontos para o time titular. Recomendo cautela aos açodados. Os campeões ainda precisam de rodagem entre os profissionais. Muitos dos integrantes da seleção sub-20 ainda não foram nem mesmo efetivados em seus clubes.
Um bom exemplo é o craque do Mundial. O atacante Henrique disse após a conquista que pretendia deixar o São Paulo por dois motivos: salário e oportunidade. A diretoria tricolor bateu um papo com ele e o discurso mudou. Depois, o atacante assinou a renovação no Morumbi. Mesmo com a honraria, o jogador ainda é uma aposta. É difícil saber quais atletas dessa nova geração vão vingar entre os profissionais. Analisando os indícios, chamo a atenção para o lateral Danilo, já convocado por Mano Menezes, o meio-campista Casemiro e o meia Oscar. Coincidentemente ou não, eles são titulares em seus clubes. Quem poderia ter rendido mais no Mundial pelo potencial que tem foi o meia Phillipe Coutinho. Considerado a grande revelação dos últimos anos do Vasco, o jogador foi para a Inter de Milão, mas ainda não deslanchou. Nem no clube, nem na seleção. Parece sofrer com as inconstâncias do fim da adolescência.
A oscilação, aliás, é um dos sintomas da pouca idade no futebol. Por isso, é importante termos cuidado ao avaliarmos esses garotos. Nesse momento de conquista, o excesso do samba exaltação na imprensa pode queimar etapas. Aos ansiosos, vale lembrar que os garotos precisam primeiro crescer para, depois, provarem seu valor. Por enquanto, todos eles ainda estão no grupo das promessas.

Seleção principal - A nova convocação de Mano Menezes já mexe com a imaginação da imprensa. Exercendo a profissão de futurólogo, cada um dá sua versão sobre a formação do time que vai enfrentar Gana, no dia 5. Há uma tendência de que o treinador escale Ronaldinho Gaúcho de primeira. A dúvida fica em relação ao aproveitamento de Ganso, que está em má fase. Mano também pode barrar Robinho e apostar nos dois. Na frente, Leandro Damião pode ser aproveitado ao lado de Neymar.
           
Tática - Perdoado pelo treinador, o lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, deve ser aproveitado entre os titulares. Com ele e Daniel Alves no time, há outros motivos para Mano rever seu esquema. No 4-3-2-1, os laterais da seleção são anulados. Com dois jogadores ofensivos no time, esse seria um erro tático e até um desperdício de Mano.

Nenhum comentário: