terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Kajuru diz que Sócrates queria morrer

Depois de 4 internações, Sócrates perdeu a disputa com o álcool no último dia 4
Em mais uma entrevista polêmica, o jornalista Jorge Kajuru contou ontem a Cosme Rímoli, no portal R7, que o ex-jogador Sócrates perdeu o gosto pela vida e entregou-se ao álcool. O cronista revelou que o Doutor não se importou quando descobriu que estava com cirrose. Sócrates morreu no último dia 4, em São Paulo.
“Eu o conheço desde os 14 anos em Ribeirão Preto. Um gênio, inteligente, talentoso, grande amigo, alegre, o irmão que não tive nesta vida, já que sou filho único. Beber era a sua alegria. Sempre soube disso. Mesmo quando jogava futebol. Quando parou, continuou bebendo. Eu falava, mas nunca dei aquele esporro que ele merecia para parar porque achava que ele era médico. Sabia até onde poderia ir. E a situação estava mais ou menos controlada até que ele se separou de mãe do seu filho Fidel. Ele tinha adoração pelo menino. E a mãe, magoada com o Sócrates, o proibia de ver o garoto. Essas coisas terríveis de separação. Ele ficou desolado. Um dia me chamou para conversar e me disse: “Kajuru, perdi a alegria de viver. Eu quero morrer”. Fiquei louco tentando animá-lo. Mas não teve jeito. O Sócrates começava a beber de manhã e só parava de madrugada. Ele ia me visitar no Rio e entrou neste processo. Por isso que eu digo que se suicidou de tristeza por causa do filho. Quando ele soube que estava com cirrose, não se importou. Foi internado quatro vezes e não três. Uma já em Ribeirão Preto. Quando saiu da última vez, tinha de seguir um regime terrível para tentar se segurar e esperar um transplante de fígado. Mas ele optou por morrer. Continuou a beber. Dias antes da última internação, ele tomou garrafas de vinho. Queria e conseguiu”, declarou Kajuru, em entrevista ao jornalista Cosme Rímoli.

Nenhum comentário: