segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O espelho do novo Fluminense

Cavalieri defende pênalti no Fla-Flu (foto: Bruno de Lima-Lancenet)
A campanha do Fluminense neste Brasileirão é o espelho de Diego Cavalieri. Não espere malabarismos do goleiro tricolor. Seco, como a folha de Didi, e frio, como o pé de Mick Jagger, ele só faz as defesas necessárias. Às vezes, deixa o gramado com o uniforme intacto. Pontes aéreas não fazem parte de seu show. O camisa 1 só aciona a sua máquina de fazer defesas nos momentos decisivos.

O Flu, por sua vez, não dá espetáculo. Ou melhor, corrigindo, faz pequenas exibições de talento ao longo das partidas, mas evita a ostentação. No clássico deste domingo contra o Flamengo o fez numa jogada mágica em que Deco tirou o fôlego da bola e Fred arrematou com um voleio destruidor. Que venham os adjetivos! Diante de um quadro tão bem desenhado, eles devem ser usados sem moderação.

Pronto. Feito o estrago no gol rubro-negro, o time voltou a cadenciar o jogo e fechar os espaços em sua defesa. Talvez tenha sido esta a forma encontrada por Abel Braga para dar emoção ao Campeonato Nacional. O torcedor do Fluminense sofre como um retirante da seca, mas entende que isso faz parte das provações dos candidatos ao título. Paciência.

Em 1951, Fluminense ganhava tudo com"goleadas" de 1 x 0
Tradicional até na letra do hino, o Flu recuperou as “goleadas” por 1 x 0 da metade do século passado. Orlando Pingo de Ouro, Carlyle e Telê faziam as honras da casa no ataque e, atrás, Pindaro, Pinheiro e Castilho garantiam a vitória simples.

A história gosta de se repetir no esporte e, cortejando esta doce rotina, fez este time do Fluminense recitar poesias de amor à humildade. No momento certo, vêm as vitórias e, se a toada for mantida, o cobiçado tetra.

Cavalieri fechou o gol no Fla-Flu deste domingo e defendeu um pênalti com a expressão de canastrão em cena. Para ele, a maior dificuldade é tão simples quanto beijar a mocinha no final da fita. E pensar que, entrincheirado em sua baliza, o goleiro enfrentou uma legião de inimigos nesta jornada.


Nenhum comentário: