terça-feira, 19 de março de 2013

O dia em que entrevistei um Rei

Reinaldo foi entrevistado em Belo Horizonte no dia 21 de julho de 2007
Quando fui correspondente em Belo Horizonte, uma das personalidades que entrevistei foi o Rei das Gerais. Num bate-papo informal, Reinaldo disse ser fã de Romário, e o coloca à frente de outros astros que defenderam a seleção brasileira depois do fim de sua carreira. 

A matéria foi feita no dia 21 de julho de 2007 e vale como registro histórico sobre as expectativas de um ídolo em relação ao futebol brasileiro. Confiram: 

Reinaldo e a distatia dos "Rs"

Eterno ídolo do Atlético-MG e um dos maiores jogadores da seleção brasileira em todos os tempos, o atacante Reinado disse em entrevista exclusiva que tem uma preferência em relação aos "R"s (Ronaldos, Romário, Rivaldo e Ricardo, o Kaká) da seleção brasileira.
 
"È muito difícil você fazer uma comparação entre eles, até porque têm características diferentes, mas eu prefiro o Romário. Ele foi um jogador excepcional, que sabia como poucos se colocar na área. Além disso, o Baixinho era muito frio para definir as jogadas", comentou Reinaldo.

O craque também disse que outro "R" vai fazer parte dessa dinastia. "O Robinho é um jogador espetacular e tem todas as condições de fazer parte deste grupo dos melhores atletas do mundo", previu.

Reinaldo passa por Rondinelli, do Flamengo (fotos-  Arquivo pessoal)
Sobre Kaká, Reinaldo lembrou que o jogador ainda é jovem e, por ter uma boa cabeça, não deve sentir a pressão de ser o melhor. "O Kaká é um jogador de muita qualidade e acho que ele ainda vai evoluir. Como ele é um rapaz centrado, também não deve ter problemas para administrar a pressão".

Reinaldo demonstrou uma certa preocupação com Ronaldinho, que já não é o mesmo desde a Copa do Mundo do ano passado. "O Ronaldinho precisa de uma sacudida. Ele já conquistou tudo o que um atleta poderia sonhar e está faltando a ele estabelecer metas e, procurar cumpri-las. Mas do que a pressão de ter sido o melhor jogador do mundo, acho que ele sofre com a falta de motivação".

Reinaldo também acredita na recuperação de Ronaldo. "Ele é um grande jogador. O problema do Ronaldo foi físico, até pela seqüência de lesões que teve, mas ainda acho que ele pode ser recuperar. Futebol nunca lhe faltou".

Para europeus 

Reinaldo foi, sem dúvida, um dos grandes jogadores da década de 70. Mas ele disse que seria difícil, mesmo se jogasse hoje, conquistar o prêmio de melhor do mundo. "Muitos jogadores mereciam esse prêmio, a começar pelo Pelé. Mas se jogasse hoje no Atlético, não ficaria entre os melhores, até porque a Fifa só premia jogadores que atuam na Europa. Nenhum jogador que esteja jogando na América do Sul, por exemplo, foi considerado o melhor do mundo. Não concordo com isso"
  
Histórico do Rei de Minas Gerais

Reinaldo fez estragos nos adversários com a camisa do Atlético
José Reinaldo de Lima nasceu em 1957, em Ponte Nova, interior de Minas Gerais, e se profissionalizou no Atlético-MG. Ele jogou 14 anos ano no Galo e conquistou oito títulos estaduais. O craque foi artilheiro do Brasileirão de 1977 e disputou 37 partidas com a camisa da seleção brasileira. 

Reinaldo sofreu varias cirurgias no joelho e precisou deixar os gramados de forma precoce. Além do Atlético, ele defendeu o Palmeiras, o Hacken, da Suécia , o Telstar, da Holanda, e o Cruzeiro. Em toda sua carreira, Rei, como é conhecido pela torcida do Atlético, marcou 386 gols.

Política 

Depois de "pendurar as chuteiras", ele ingressou na política, sendo eleito deputado estadual. Atualmente, ele  investe no seu clube, o BH Futebol e Cultura. "Fundei o BH para promover a integração social e revelar novos craques para o nosso futebol", informou.

Nenhum comentário: