sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Leitura do tempo

As horas sobem os degraus
Aos poucos
A paisagem vai desbotando
Sem o nosso consentimento
Ao vento, as palavras
Se perdem e as frases
São, por fim, frustradas
Tédio eterno nesta vida
Breve
Fonte inesgotável de
Perguntas
Pare o tempo enquanto
Ele não se perde e nos
Faça vivos e cegos
Como nunca
(Victor Mélo)

Nenhum comentário: