sábado, 14 de fevereiro de 2015

Autor do romance, Stephen King critica filme O IIuminado

O Iluminado está entre os melhores filmes da minha lista. A cena do menino Danny Torrance percorrendo o Hotel Overlook no velocípede tem o poder de costurar na cadeira quem assiste. Talvez seja uma das mais impactantes da história do cinema. Para mim, é. A trama prende, instiga e a atuação de Jack Nicholson não apenas convence, impressiona. Mas há quem não goste da produção, e muito menos do culto ao longa de 1980. Até aí, tudo certo, se uma dessas pessoas não fosse tão importante no contexto da história.

Danny Torrance percorre o Hotel Overlook
O filme, dirigido por Stanley Kubrick, é baseado no romance de Stephen King. E foi justamente o autor do livro quem fez as críticas mais ácidas ao diretor e a Nicholson. Em entrevista no início deste ano ao jornalista Andy Greene, da revista Rolling Stone, King tentou explicar a rejeição.

- As pessoas obviamente adoram o filme, e não compreendem por que eu não gosto. O livro é quente, o filme é frio; o livro termina com fogo, e o filme, com gelo. No livro, existe um verdadeiro arco em que você vê este sujeito, Jack Torrance, tentando ser bom, mas que, pouco a pouco, vai se tornando maluco. E, quando assisti ao filme, Jack era louco desde a primeira cena. Tive que ficar com a boca fechada na época. Era uma exibição antecipada, e Jack Nicholson estava presente. Mas fiquei pensando comigo mesmo, no momento em que ele apareceu na tela: “Ah, eu conheço esse cara. Eu já o vi em cinco filmes de motoqueiro, em que Jack Nicholson fazia o mesmo papel”. E é tão misógino. Quero dizer, Wendy Torrance simplesmente é apresentada como uma dona de casa que não para de berrar. Mas essa é só a minha opinião, é só o jeito como eu sou. 

Na mesma matéria, publicada em 12 de janeiro, o escritor afirmou ainda que seu melhor livro é Love: A História de Lincey, publicado em 2006. King disse que o lado oculto do casamento sempre mexeu com sua imaginação e as palavras o ajudaram a desvendar velhas passagens secretas.

Nenhum comentário: