domingo, 10 de maio de 2015

Cenas de cinema - As Valquírias e a dor dos derrotados

Mais um capítulo especial de Cenas de Cinema ganha ênfase no blog. O retorno merece alguns minutos de reflexão. Há algum tempo citei filmes importantes nestas mesmas páginas, com destaque para Amarcord e Império do Sol, e abro agora o caderno para escrever sobre a combinação perfeita entre música e imagens.

A película em questão é Apocalypse Now, de 1979. Um clássico, aliás. Considero este o melhor filme de guerra já feito. As explosões e os ataques ficam em segundo plano. O drama de um combate insano ultrapassa o cinema e atinge em cheio a quem assiste. Francis Ford Coppola merece todas as reverências pelo trabalho. Fez um gênero considerado menor ganhar os contornos de um quadro de Edvard Munch. Não é pouco.

A cena em destaque começa com os preparativos do ataque a uma vila vietnamita. Os helicópteros partem em revoada sobre o mar sem fim e, após um simples sinal de comando, a música do alemão Richard Wagner é tocada em auto-falantes. O som se espalha e toma os soldados de assalto. Aguça os sentidos e começa a domar as imagens, que se encaixam com o ritmo frenético de Cavalgada das Valquírias. A melodia começa mais lenta e muda o andamento a cada repetição. Com o tempo, é capaz de deixar em transe quem assiste.

Coppola, destaco, não se deixa levar pela onda ufanista americana. Seu olhar é desafiador. A bela imagem da esquadra sobrevoando o mar é quebrada por uma tomada real, crua e impactante. A imponência do ataque contrasta com a fuga de crianças de uma escola vietnamita. A música para neste momento. Se fosse real, a imagem poderia perfeitamente multiplicar os protestos contra a guerra. Sem fardas e com armas bem mais frágeis, os soldados que resistem parecem lutar contra uma praga divina. A batalha é inglória diante de tão poderoso inimigo. Não há formas de escapar. A cena explica a diferença de forças no combate e a poesia da montagem comove ainda mais pela dor dos derrotados.


Nenhum comentário: